Ano 15

Cláudia Ohana

*06 de fevereiro de 1963 - Rio de Janeiro

Cena de As aventuras de um paraíba, 1982, Marco Altberg
Cena de As aventuras de um paraíba, 1982, Marco Altberg
A bela Cláudia Ohana é uma atriz típica de cinema, veículo com o qual é imediatamente associada, mesmo atuando na televisão e no teatro. Com uma carreia que se inicia no final da década de 1970, a atriz acaba se tornando uma das musas do cinema de Ruy Guerra, cineasta com que foi casada.

Cláudia Ohana nasceu em ambiente cinematográfico, já que sua mãe foi montadora de cinema. No início da carreira, a atriz faz alguns trabalhos na TV, mas só estreia mesmo em novelas na década de 80 – sendo Vamp e A próxima vítima seus maiores sucessos. Antes disso, estreia no cinema em 1979, já como protagonista em Amor e traição, de Pedro Camargo. Nos anos 80 é presença constante nas telas, sempre como a estrela ou em papel de destaque. Em 1983, protagoniza o sucesso internacional Erendira, filme de Ruy Guerra adaptado da obra de Gabriel Garcia Márquez, em que é uma adolescente sexualmente explorada pela avó, magnificamente interpretada pela grande atriz Irene Papas.

Cláudia Ohana desenvolveu uma importante parceria com Ruy Guerra, com quem foi casada, atuando em mais três filmes do cineasta, sendo o musical A ópera do malandro, adaptação da peça de Chico Buarque, outro ponto alto dessa dobradinha. A partir dos anos 90 diminui seus trabalhos no cinema, passando a atuar mais em televisão. Na década de 90, seu último filme foi Erotique, produção internacional em que protagoniza episódio dirigido pela cineasta e atriz Ana Maria Magalhães. Cláudia Ohana retoma sua carreira cinematográfica nos anos 2000.


Filmografia

Amor e Traição, 1979, Pedro Camargo
Bonitinha, mas ordinária, 1981, Braz Chediak
Menino do rio, 1982, Antônio Calmon
Beijo na boca, 1982, Paulo Sérgio de Almeida
As aventuras de um paraíba, 1982, Marco Altberg
Erendira, 1983, Ruy Guerra
A ópera do malandro, 1986, Ruy Guerra
Luzia homem, 1987, Fábio Barreto
A fábula da bella palomera, 1988, Ruy Guerra
Kuarup, 1989, Ruy Guerra
Erotique, 1994, episódio dirigido por Ana Maria Magalhães
Dolores, 2005, curta, Fábio Meira
Desenrola, 2011, Rosane Svartman
A novela das 8, 2011, Odilon Rocha

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.