Ano 15

Rejane Faria

13 de abril de 1961, Belo Horizonte, MG

Cena de Rapsódia para um homem negro (2015), de Gabriel Martins
Cena de Rapsódia para um homem negro (2015), de Gabriel Martins
Rejane Faria é um grande destaque do cinema mineiro e da renovação das grandes atrizes negras no país.

Rejane Faria tem formação no teatro com o curso de artes cênicas pelo UNIBH e em Teatro pela UFMG. O começo na área artística foi nos Correios - foi funcionária de carreira -, atuando e depois também dirigindo teatro empresarial. Em 2007, funda com outros atores o grupo quatroloscinco - teatro do comum, importante coletivo de Belo Horizonte, em trabalhos de destaque nos palcos como É só uma formalidade (2009), Outro lado (2011), Humor (2013), e Ignorância (2015). Depois de trabalhos experimentais na área do audiovisual ainda na época da faculdade, estreia no cinema a convite da Filmes de Plástico, uma das produtoras mais premiadas de Minas Gerais, no curta Quinze (2015), de Maurílio Martins, como a namorada da personagem de Karine Telles, protagonista ao lado da atriz Malu Ramos. A parceria com a Filmes de Plástico se intensifica e Rejane Faria atua em mais quatro  produções: os curtas Rapsódia para um homem negro (2015), de Gabriel Martins, pelo qual recebe o prêmio de Melhor Atriz no Festival Guarnicê de Cinema, no Maranhão, e Nada, curta de Gabriel Martins - selecionado para a Quinzena dos Realizadores no Festival de Cannes; e os longas No coração do mundo, ainda inédito de Gabriel Martins e Maurílio Martins, e Temporada (2018), de André Novais de Oliveira, selecionado para o Festival de Locarno, na Suíça, e para o Festival de Cinema de Brasília.

A carreira de Rejane Faria se intensifica e a atriz atua em vários outros filmes, inclusive fora de Minas Gerais. Os outros filmes são o longa Paterno, produção pernambucana dirigida por Marcelo Lordelo; o curta Super estrela premiada, de Leonardo Branco; Vitoria, de Germano Melo e Ricardo Alves Jr.; a produção capixaba Guri, de Adriano Monteiro. Rejane Faria atuou também nas produções para exibição na TV: o especial Natal de Rita, de Germano Melo e Ricardo Alves Jr; e as séries Mostra sua cara, de Sílvia Godinho, e Sou amor, de Criz Azzi.

Filmografia

Quinze (2015), curta, Maurílio Martins
Rapsódia para um homem negro (2015), de Gabriel Martins
Nada (2017), de Gabriel Martins
No coração mundo, longa, Gabriel Martins e Maurílio Martins
Temporada (2018), de André Novais de Oliveira
Paterno (2018), longa, Marcelo Lordelo
Super estrela premiada (2018), curta, Leonardo Branco
Vitória (2018), Germano Melo e Ricardo Alves Jr.
Guri, Adriano Monteiro

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.