Ano 15

20ª Mostra de Cinema de Tiradentes-Homenagens

Helena Ingnez e Leandra Leal - Crédito: Leo Lara
De 20 a 28 de janeiro de 2017, Tiradentes recebe mais uma vez o evento cinematográfico mais importante do estado e um dos mais consagrados no país: Mostra de Cinema de Tiradentes. E dessa vez em grande estilo, pois celebra sua vigésima edição.

Realizada pela Universo Produção - Raquel Hallak, Fernanda Hallak e Quintino Vargas -, a 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes terá como temática central "Cinema de Reação, Cinema de Reinvenção".  E segundo material de divulgação, "a proposta, desenvolvida pelo curador Cleber Eduardo, é colocar em debate – através dos filmes selecionados e de mesas de discussão com especialistas e pesquisadores – um cinema que reage a seu espaço e a seu tempo histórico, na maior parte do tempo assumindo pontos de vista através das articulações de linguagem".

Durante sua trajetória, a Mostra de Tiradentes já homenageou tanto artistas veteranos, como Odete Lara e Andrea Tonacci, como jovens talentos como Rosanne Mulholland e Irandhir Santos. Para as comemorações de duas décadas de estrada, duas mulheres receberão do Troféu Barroco de homenagem: a atriz e diretora Helena Ignez; e a atriz e diretora Leandra Leal.

Helena Ignez é nome fundamental da história do cinema brasileiro desde a década de 1950, com momentos luminosos como atriz em várias fases e, sobretudo, em dois movimentos essenciais: do Cinema Novo, como em O padre e a moça (1965), de Joaquim Pedro de Andrade; e do Cinema Marginal como em O bandido da luz vermelha (1969), e A mulher de todos (1970), ambos de Rogério Sganzerla. 

Helena Ignez tem carreira importante também como diretora, em filmes como A Miss e o Dinossauro, Canção de Baal, Luz nas trevas - a volta do bandido da luz vermelha, e Ralé.

Leandra Leal é presença de talento na televisão e no cinema desde a década de 1990. A estreia nas telas foi em alto estilo como a protagonista adolescente Marcela em A ostra e o vento (1997), de Walter Lima Jr. A partir daí desenvolve carreira marcante no cinema em filmes como O homem que copiava (2003), de Jorge Furtado, Nome Próprio (2007), de Murilo Salles, e O lobo atrás da porta (2013), de Fernando Coimbra.

Em 2016, estreia como diretora com o documentário sobre importantes travestis da cena carioca, Divinas damas, filme de abertura da 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

Um dos grandes destaques da Mostra de Tiradentes é a Mostra Aurora, recorte de premiação para até terceiros longas escolhida por júri convidado. E nessa edição, segundo o material de divulgação, "uma novidade do próximo ano é que a Mostra de Tiradentes escolheu Helena Ignez não apenas como uma das homenageadas, mas também para nomear o prêmio a ser entregue, já a partir desta edição, a uma mulher em alguma das funções de criação cinematográfica em longa ou curta-metragem presente nas mostras competitivas do evento – Mostra Aurora e Mostra Foco.

A programação da 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes é formada por exibição de longas, curtas e médias, seminários, debates, oficinas, atrações musicais, lançamentos de livros e exposição.

Toda a programação é gratuita.

*********************************

Acompanhe a 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes e o programa Cinema Sem Fronteiras 2017.
Participe da Campanha #EufaçoaMostra
Na Web: mostratiradentes.com.br No Twitter: @universoprod
No Facebook: universoproducao / mostratiradentes
No Instagram: @universoproducao     Informações pelo telefone: (31) 3282-2366

***

Serviço:
20ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES
20 a 28 de janeiro de 2017
Idealização e realização: UNIVERSO PRODUÇÃO
Incentivo: LEI FEDERAL DE INCENTIVO A CULTURA


::Voltar
Sala 
 Betty Faria
Com amor profundo pelo cinema, premiada em vários festivais no Brasil e no exterior