Ano 13

A Sala Joana Fomm apresenta o autor do site e sua trajetória.

Adilson Marcelino

Idealizador, Fundador e Editor do site Mulheres do Cinema Brasileiro.

Crédito: Marco Túlio Zerlotini
Desde 1991 Adilson Marcelino atua no universo cinematográfico em Minas Gerais, em diferentes espaços e veículos. Como um dos primeiros integrantes do modelo de salas que revolucionou o mercado do segmento em Belo Horizonte, iniciou sua trajetória no antigo Cineclube Savassi, passando pelo Usina Unibanco de Cinema, Cine Imaginário, Espaço Unibanco Nazaré, Espaço Unibanco Belas Artes, Espaço Unibanco Ponteio, Cinemas Jardim, Cinema Paragem e Embracine CasaPark. Nesses espaços atuou como bilheteiro, gerente, curador, programador de cinema e coordenador de assessoria de imprensa.


Entre seus projetos estão curadorias para o antigo projeto Sessão Coruja, do Usina Unibanco de Cinema, no qual apresentou edições especiais como “Coruja Marginal” e “Coruja Mineira”, com a exibição de filmes até então pouco vistos pelo público de BH, como Perdidos e malditos e Homo sapiens, de Geraldo Veloso; O homem do corpo fechado e Ela e os homens, de Schubert Magalhães; Gamal, o delírio do sexo, de João Batista de Andrade; O pornógrafo, de  João Callegaro; A margem, de Ozualdo Candeias, entre outros.


Comentou filmes dentro do projeto Sessão Comentada e trabalhou como divulgador na quase totalidade de lançamentos de filmes brasileiros da década de 90 em Belo Horizonte, atividade retomada em 2004. Entre esses filmes, lançamentos com as presenças de Nelson Pereira dos Santos, Walter Salles, Carlos Diegues, Carlos Reichenbach, Júlio Bressane, Walter Lima Jr., Paulo Cezar Saraceni, Sylvio Back, André Klotzel, Murilo Salles, Bruno Barreto, Sérgio Rezende, Carla Camurati, Fábio Barreto, Beto Brant, Tata Amaral, Eliane Caffé, Ugo Giorgetti, Helena Solberg, Guilherme de Almeida Prado, Monique Gardenberg, José Joffily, Marco Altberg, Helvécio Ratton, Domingos Oliveira, Paulo Thiago, Pedro Bial e outros.


Na mídia impressa, Adilson Marcelino assinou uma coluna de cinema no extinto jornal Folha Popular, de Contagem, com críticas, notas e homenagens às atrizes do cinema nacional. Assinou também uma coluna de opinião na página de cultura do jornal Fato.


No rádio, participou do programa “Veja Essa Canção”, veiculado na Rádio Geraes FM, idealizado, produzido e apresentado por Waleska Falci, no qual era responsável pela redação. Foi colaborador e responsável por todo o conteúdo de cinema da Rádio UFMG Educativa, com o quadro Cinema e Literatura, no programa Universo Literário; com comentários sobre lançamentos no cinema e de DVDs no programa Conexões; comentários sobre filmes clássicos e cults no programa Noite Ilustrada; e redator e apresentador, ao lado de Juliana Deodoro, no programa Cine Brasil.


Na internet, foi colaborador da revista eletrônica Union, do UNI-BH, com a coluna Lado B, sobre cinema brasileiro. Foi colaborador, redator e editor da Revista Zingu!, publicação com destaque para o cinema popular brasileiro.


Trabalhou como monitor em edições do projeto escola do Cine Humberto Mauro, recebendo alunos de escolas públicas e comentando filmes.


Trabalhou na CL Assessoria em Comunicação, com atuação contínua nas áreas de teatro, dança, música e literatura.


Especializou-se em assessoria de imprensa cultural, trabalhando atualmente com diversos grupos de teatro em Minas Gerais.


Fundou o site Mulheres do Cinema Brasileiro no dia 12 de maio de 2004, do qual é editor.

Sala 
 Joana Fomm
Talento genuíno e presença marcante em mais de 30 filmes.