Ano 16

Bonequinha de seda na 8ª CineOP

Cena de Bonequinha de seda, 1936, Oduvaldo Vianna
A Universo Produção – de Raquel Hallak, Quintino Vargas e Fernanda Hallak – conseguiu fazer recortes dos mais interessantes em suas mostras, que acontecem durante o ano, e na ordem, em três cidades mineiras: Tiradentes, Ouro Preto e Belo Horizonte.

Se na Mostra de Cinema de Tiradentes podemos ficar em dia com a produção contemporânea e na Mostra CineBH com as discussões sobre a inserção do cinema no mercado, a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto é o momento em que todo pesquisador saliva de satisfação, já que o que está em cena é o cinema como patrimônio histórico e como preservação de memória.

Para essa 8ª edição, a CineOP, que acontece de 12 a 17 de junho, vai apresentar temas pertinentes e importantes:

- Temática Histórica: “1964-1969: O Cinema Brasileiro entre o Golpe e o AI-5” – aqui, contextualização em ano que marco as cinco décadas do golpe militar, com homenagem ao diretor Walter Lima Jr, como representante dos cineastas do período, e com exibição de dois clássicos dele: de Menino de Engenho (1965) e Brasil Ano 2000 (1968).

- Temática Preservação: “Tempo de Compartilhamento”, transformações da cultura no século XXI, em que o audiovisual assumiu papel central, com homenagem justíssima ao pesquisador e documentarista mineiro Jurandyr Noronha, pela sua fundamental importância no resgate da memória do cinema brasileiro.

Haverá a aguardada exibição de Bonequinha de Seda (1936), de Oduvaldo Vianna, clássico da Cinédia protagonizado por Gilda de Abreu, que será exibido em versão restaurada.

 - Temática Educação: Agrega os integrantes da Rede Kino – Rede Latino-Americana de Educação, Cinema e Audiovisual. 

A CineOP abrirá espaço mais uma vez para o Encontro Nacional de Arquivos e Acervos Audiovisuais Brasileiros, presente no evento desde a primeira edição.

Na Mostra Histórica haverá exibição dos clássicos Terra em transe (1967), de Glauber Rocha, Trilogia de terror, de Ozualdo Candeias, Luiz Sérgio Person e José Mojica Marins, Anuska,manequim e mulher (1968), de Francisco Ramalho Jr., Bebel, garota propaganda (1968), de Maurice Capovilla; e El justicero (1968), de Nelson Pereira dos Santos.

Na Mostra Contemporânea serão exibidos os longas: A primeira vez do cinema brasileiro, de Bruno Graziano, Denise Godinho e Hugo Moura (SP); Cine Holliúdy, de Halder Gomes (CE), Mazzaropi, de Celso Sabadin (SP), Ozualdo Candeias e o cinema, de Eugênio Puppo (SP); Sinais de cinza, a peleja de Olney contra o dragão da maldade, de Henrique Dantas (BA). Os médias: Damas da liberdade, de Célia Gurgel e Joe Pimentel (CE); Filme para poeta cego, de Gustavo Vinagre (SP); Irina, de Sabrina Greve (SP); Sobre o abismo, de André Brasil (MG); além de 30 curtas.

Integram também as atrações programação que contemplará filmes dirigidos por alunos e educadores de Ouro Preto, Mostrinha de Cinema, seminários, debates, oficinas, exposição, shows musicais. 


*************************
Serviço
8ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto - 12 a 17 de junho de 2013
Locais de realização: Centro de Artes e Convenções, Cine Vila Rica e Praça Tiradentes
Acompanhe a 8ª CineOP e o programa Cinema Sem Fronteiras 2013
Participe da Campanha #eufaçoaMOSTRA
Informações para o público: (31) 3282.2366 – Universo Produção      
Web: www.cineop.com.br   Twitter: universoprod   Facebook: universoproducao
Idealização e realização: Universo Produção
Patrocínio Máster : BNDES/Governo Federal
Patrocínio: Prefeitura Municipal de Ouro Preto, Sesi/Fiemg, CEMIG/Governo de Minas,
Parceria: Secretaria do Audiovisual/Ministério da Cultura e UFOP – Universidade Federal de Ouro Preto
Incentivo: Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura
Apoio: Café 3 Corações, Canal Brasil, TV Globo Minas, APPA
******************************
Assessoria de Imprensa: 
Universo Produção -  imprensa@universoproducao.com.br(31) 3282.2366– Luisa Moraes
Ariane Lemos (31) 8329-1513 – Árvore Comunicação
Ana d’Angelo – (21) 6844.9901  Leonardo Mecchi – (11) 99990.0515

::Voltar
Sala 
 Betty Faria
Com amor profundo pelo cinema, premiada em vários festivais no Brasil e no exterior