Ano 15

Mostra de Cinema Divas Latinas

Divas Latinas
Começa hoje, 04/03 - abertura para convidados, e para o público de 05 a 10/03 - , em Brasília (DF), a Mostra de Cinema Divas Latinas, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

Realizada pelas embaixadas da Argentina e do México, a mostra vai homenagear grandes atrizes latino-americanas: 

- Da Argentina –  Tita Mrello e Zully Moreno
- Do México – Dolores del Rio e Maria Felix
- Do Brasil – Tônica Carrero e Eliane Lage

A mostra Divas Latinas tem abertura às 19h, no Teatro da Caixa, com a exibição do filme Caiçara, e contará com a presença da protagonista  e estrela da Vera Cruz, Eliane Lage.

A mostra ocorre de 05 a 10 de março, em um novo espaço da Caixa Cultural: a Sala Multimídia, no primeiro andar ao lado da Galeria Vitrine, com capacidade para 25 lugares.

As sessões serão de terça a sexta, às 18h e 20h, sábado e domingo às 17h e 19h. A entrada é franca e  limitada à lotação do espaço.

Divas Latinas – Brasil

Escolha perfeita os nomes de Eliane Lage e Tônia Carrero para representar o Brasil na mostra Divas Latinas.

As duas são grandes estrelas da Vera Cruz, estúdio paulista de cinema fundado em 1949 que realizou clássicos do cinema brasileiro como Tico tico no fubá (1952), Sinhá moça (1953), O cangaceiro (1953) e Floradas na serra (1954).

Com seu porte altivo e estilo personalíssimo de interpretação, Eliane Lage protagonizou o primeiro filme da Vera Cruz, Caiçara, dirigido por Adolfo Celi,  e que vai abrir a mostra. Atua também em Ângela (1951), de Tom Payne e Abílio Pereira de Almeida, Terra é sempre terra ( 1952), de Tom Payne, Sinhá moça (1953), de  Tom Payne e Oswaldo Sampaio, e Ravina (1958) Rubem Biáfora.

Já Tônia Carrero levou sua beleza clássica e talento para os filmes Tico-tico no fubá (1952), de Adolfo Celi, Apassionata (1952), de Fernando de Barros, e É proibido beijar ( 1954), de Ugo Lombardi.


Programação

Appasionata
Direção: Fernando de Barros (Brasil, 1952, 94 min, classificação 12 anos)
Sinopse: Sílvia (Tônia Carrero) é uma grande pianista acusada da morte de seu marido, o famoso maestro Hauser. O corpo é encontrado no mesmo dia em que ela obtém um grande triunfo artístico, interpretanto a ‘Appassionata’ de Beethoven.
Dia 05.03, terça-feira, às 18h
Dia 07.03, quinta-feira, às 20h

Deus Lhe Pague 
Direção: Luis César Amadori (Argentina, 1948, 120 min, classificação 12 anos) 
Sinopse: O patrão de Juca rouba sua ideia para uma invenção e ele decide se vingar. Chegada a hora da revanche, Juca deverá optar entre o amor de uma mulher (Zully Moreno) ou levar adiante sua vingança a qualquer preço.
Dia 05.03, terça-feira, às 20h
Dia 06.03, quarta-feira, às 18h

Dona Bárbara 
Direção: Fernando de Fuentes e Miguel Delgado (México, 1943, 138 min, classificação 10 anos)
Sinopse: Dona Bárbara (María Félix), uma mulher fria e sem escrúpulos, é a pessoa mais poderosa da região de Altamira. Porém, tudo começa a mudar com o retorno de um antigo vizinho, especialmente o coração de Dona Bárbara e de sua filha Maricela. 
Dia 06.03, quarta-feira, às 20h
Dia 07.03, quinta-feira, às 18h

Caiçara
Direção: Adolfo Celi (Brasil, 1950, 85 min, classificação 12 anos)
Sinopse: Marina (Eliane Lage) é filha de leprosos e vive em um asilo, de onde é levada por Zé Amaro. Porém, sua nova vida de casada só lhe traz decepções. O único conforto da jovem é o menino Chico, cuja avó, adepta a bruxarias, torna-se sua conselheira.
Dia 04.03, segunda-feira, às 19h (Abertura)
Dia 08.03, sexta-feira, às 18h
Dia 10.03, domingo, às 19h

Os Ilhéus 
Direção: Lucas Demare (Argentina, 1951, 112 min, classificação livre)
Sinopse: Leandro e Carancha (Tita Merello) são um casal das ilhas do Delta do Paraná. São pessoas rudes, moldadas à dura luta daquelas terras. Quando seu filho traz uma garota para casa, Carancha é tomada pelo ciúmes.
Dia 08.03, sexta-feira, às 20h
Dia 09.03, sábado, às 17h

Maria Candelária (Xochimilco)
Direção: Emilio Fernández (México, 1943, 96 min, classificação 10 anos)
Sinopse: Um casal de camponeses de Xochimilco não consegue viver seu amor devido ao ódio dos habitantes do povoado. Maria Candelária (Dolores del Río) é estigmatizada por ser filha de prostituta e Lorenzo Rafael por amá-la. A situação do casal se agrava com a morte de sua leitoa, seu único patrimônio. 
Dia 09.03, sábado, às 19h
Dia 10.03, domingo, às 17h

::Voltar
Sala 
 Betty Faria
Com amor profundo pelo cinema, premiada em vários festivais no Brasil e no exterior