Ano 15

Começa a 9ª Mostra CineBH

Cena de Mate-me por favor, 2015, Anita Rocha da Silveira
A 9ª Mostra CineBH, que acontece na capital mineira de 15 a 22 de outubro, tem como tema neste ano “Criação e Resistência: O Cinema Contra a Barbárie”. 

Três mulheres estão no centro dos holofotes da abertura oficial da mostra, que será no dia 15, quinta, às 20h30, com a exibição no Cine Humberto Mauro do inédito Mate-me por favor, de Anita Rocha da Silveira - produzido pela Bananeira Filmes, de Vânia Catani -, e uma homenagem à cineasta argentina Lucrecia Martel - também parceira de Catani no seu próximo longa a ser lançado, Zama.

Durante a Mostra CineBH o público de Belo Horizonte, região e visitantes poderá conferir uma programação formada por 65 filmes, entre brasileiros e estrangeiros, e totalmente gratuita. A agenda é formada por produções de nove países – França, Portugal, Argentina, Espanha Áustria, Estados Unidos, Japão, Israel e Brasil (representado por produções de oito estados).

Além de pré-estreias e retrospectivas, a programação tem como destaque o Seminário Brasil Cinemundi, evento de mercado do cinema brasileiro que reúne representantes da indústria audiovisual de 11 países. Segundo os realizadores, o Brasil Cinemundi “representa uma importante ferramenta de capacitação, formação e treinamento de profissionais da área do audiovisual, visando à inserção da produção independente no mercado internacional, além de contribuir para o desenvolvimento da indústria cinematográfica no Brasil”.

Também na programação, oficinas, debates, mostrinha de cinema, cine-escola e atrações artísticas.

Na programação de filmes, a 9ª Mostra CineBH vai exibir produções de diretores como Jem Cohen - Museum Hours; Manuel Mozos - João Bénard da Costa - Outros amarão as coisas que amei; James Benning -Natural history; Pierre León - Deux, Rémi, Deux; Paul Vecchiali -Faux Accords; Takashi Miike -Shield of Straw; Matias Piñeyro - La Princesa de Francia; José Luís Guérin - L'academia delle Muse; Daniel Lentini - A morte diária; Larissa Figueiredo - O touro; Julio Bressane - Garoto; Bruno Safadi -O prefeito; Rodrigo Lima - O espelho; Moa Batsow - Origem do mundo.

No recorte Diálogos Históricos, a exibição dos clássicos em cópias restauradas: French Can Can - Jean Renoir, 1954; O desprezo - Jean-Luc Godard, 1963; Os Olhos sem Rosto - Georges Franju, 1960; e Zero em Comportamento - Jean Vigo, 1933.

A seleção da Mostra Curtas apresentará 33 filmes. Na agenda dedicada aos curtas, haverá ainda uma retrospectiva da produtora paraibana Vermelho Profundo, especializada em produções nos gêneros horror e ficção científica.

A 9ª Mostra CineBH vai ocupar seis espaços na capital: Cine Humberto Mauro, Cine 104, Grande Teatro – Sesc Palladium, Teatro João Ceschiatti – Palácio das Artes, Sala Juvenal Dias – Palácio das Artes e Galeria Maristela Tristão – Palácio das Artes.

Filme de abertura

Mate-me por favor
Direção: Anita Rocha da Silveira
Ficção, cor, DCP, 101 min, 2015, Brasil-Argentina
Elenco: Valentina Herszage, Dora Freind, Julia Roliz, Mari Oliveira, Bernardo Marinho.
Sinopse
Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Uma onda de assassinatos invade o bairro. O que começa como uma curiosidade mórbida se apodera cada vez mais da vida dos jovens habitantes. Entre eles, Bia, uma garota de 15 anos. Após um encontro com a morte, ela fará de tudo para ter a certeza de que está viva.

Homenagem a Lucrecia Martel

Importante cineasta argentina, Lucrecia Martel será a grande homenageada da 9ª Mostra CineBH. Haverá uma retrospectiva de seus filmes, com a exibição dos seus três longas - Pântano, A menina santa, A mulher sem cabeça -, e de seus outros trabalhos: Leguas (episódio de A aula vazia), Muta, Nueva Argirópolis, Pescados, Rey muerto.

Mais informações e programação completa
www.cinebh.com.br


**********************
Serviço
9ª CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte
15 a 22 de outubro de 2015
Lei Federal de Incentivo à Cultura
Realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Hori

::Voltar
Sala 
 Betty Faria
Com amor profundo pelo cinema, premiada em vários festivais no Brasil e no exterior