Ano 16

Virgem e o Machão, A, 1974, de J. Avelar

Comédia erótica de Mojica

J. Avelar é o pseudônimo que José Mojica Marins adotou na direção de alguns filmes eróticos e explícitos. Em A Virgem e o Machão, ele demonstra segurança como diretor de enredo que alia erotismo à comédia de costumes. Aqui, com um machão que traça todas - o gostosão Aurelio Tomassini; com maridos que frequentam bordel atrás de Maria Sorvete - ótima personagem de Nadyr Fernandes -, mas têm horror de chifres e contra os quais se defendem arrancando os bagos dos incautos; com senhoras que frequentam salão, mas gostam mesmo é de roçar as partes no matinho; e com filhas virgens de coronel, mas cujo selo já foi embora há muito, como uma delas revela divertida.

Não é dos melhores exemplares de outras tantas deliciosas comédias eróticas dos anos 1970, mas cumpre proposta de entretenimento sem contra-indicações.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010
longas brasileiros em 2010 (16)


::Voltar
Sala 
 Léa Garcia
Dona de um talento ímpar e altivo, Léa Garcia brilha no teatro, na TV e no cinema.