Ano 16

Misteryos, 2008, Beto Carminatti e Pedro Merege

uma mistura que não funciona

Existem alguns filmes que depois de assistidos a gente se vê com uma pergunta embaraçosa: o que é isso? Misteryos, filme curitibano, é um desses casos. O filme fala de realidade e de fantasia, de insônia, de aparições sobrenaturais, de jovem desaparecendo em trem fantasma, de realizador de filme erótico, tudo isso em duas épocas, anos 1920 e 60. A jovem desaparece quando o homem pisa na lua em 1969. Depois, o insone narrador pesquisa um filme erótico de 1922, em que ela está na tela - e também, obsessivamente, em vários momentos da narrativa na pele da atriz Sthefany Brito. 

Carlos Vereza, como o narrador insone, faz cara profunda o tempo todo, que só não vira cara de paisagem pelo seu talento. O interesse vai pelo filme de gênero e um certo ar de estranhamento inicial que, infelizmente, não se sustenta.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010
longas brasileiros em 2010 (15)


::Voltar
Sala 
 Léa Garcia
Dona de um talento ímpar e altivo, Léa Garcia brilha no teatro, na TV e no cinema.