Ano 16

Viva Sapato, 2003, Luiz Carlos Lacerda

Farsa mezzo Brasil mezzo Cuba

Um sapato, daqueles que as mariconas - já que estamos em Cuba - adoram botar no pé para rumbar nos inferninhos, é o elo simbólico de ligação que une Brasil e a terra de Fidel nesse filme dirigido por Luiz Carlos Lacerda, o Bigode. Já que é no salto dele que está o dinheiro que uma cubana que vive no Rio de Janeiro enviou clandestinamente para sua sobrinha na Ilha para que possam abrir um restaurante. Mas tendo que vender o almoço para garantir o jantar e sem saber do conteúdo escondido, a moça vende o sapato e depois passa o filme todo procurando por seu paradeiro. Só que durante esse trajeto, o tortuoso caminho do sapato do título desperta interesse quase nenhum, e o que vem para a boca de cena são os casos de amor, paixão e sexo, trindade professada com gosto, seja por cubanos ou brasileiros. 

Bigode dirige longas desde a década de 1970 e tem no curriculo o belo O Princípio do Prazer (1979), e o afetuoso Leila Diniz (1987). Na época do lançamento de Viva Sapato! bateram muito no filme, nem sempre justamente. Só que é mesmo quase impossível não sentir um certo incômodo ao assistir a fita.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010
longas brasileiros em 2010 (29)


::Voltar
Sala 
 Léa Garcia
Dona de um talento ímpar e altivo, Léa Garcia brilha no teatro, na TV e no cinema.