Ano 16

Agnaldo, Perigo à Vista, 1969, Reynaldo Paes de Barros

Corra Agnaldo Corra

Muito antes da produção alemã, o cineasta matogrossense Reynaldo Paes de Barros já tinha feito seu Corra Lola Corra. E aqui quem passa sebo nas canelas é o cantor e ator Agnaldo Rayol. E como o moço corre! Mas não só a pé, como também de carro, trem, lancha, navio, avião, kart, bicicleta e pratica até automobilismo. O motivo de tanta correria é porque o personagem dele, Agnaldo Reis, um cantor de sucesso para a juventude, foge o filme inteiro de duas turmas: a de um pai nordestino, Milton Ribeiro, que quer fazê-lo casar com a filha grávida; e a de um bando de marginais capitaneados por David Cardoso que quer abocanhar parte dos lucros do astro na marra. Quando Agnaldo corre a pé é impossível não vir um riso involuntário, pois naquela época ele já era gordinho e daí ficamos cafifando como alguns dos capangas sarados, como um belo David de Baby Face, não conseguem botar as mãos nele. Mas esse riso de soslaio não compromete porque o filme é uma aventura e tem ritmo, certamente por causa do talento de Paes de Barros, que também escreveu o roteiro e fotografou. 

Como o filme é sobre um cantor de sucesso - e Agnaldo Rayol estava em evidência na época - ele flerta com a Jovem Guarda, seja no formato dos programas de auditório, aqui apresentado por Jô Soares, e pelas pontas de luxo de Erasmo Carlos e Wanderléa. Outra ponta especial é de Ronald Golias. Agnaldo, Perigo á Vista é mais um um filme curioso e singular no baú inacreditável e generoso do cinema nacional.

sábado, 20 de fevereiro de 2010
longas brasileiros em 2010 (41)




::Voltar
Sala 
 Léa Garcia
Dona de um talento ímpar e altivo, Léa Garcia brilha no teatro, na TV e no cinema.