Ano 15

Juventude, 2008, Domingos Oliveira

Uma ode à amizade e à vida

Em Juventude está tudo o que é sinônimo  do cinema de Domingos Oliveira nos últimos anos. O orçamento baixo, a filmagem em digital, o ótimo roteiro. E também os diálogos inteligentes, o humor cortante  e a aposta na arte da representação. 


O filme fala do encontro de três amigos de infância, agora na maturidade, cada um deles vivendo os seus dramas pessoais. Um dos grandes achados é o elenco, que dá toda uma credibilidade para o que é mostrado na trama. Os três personagens são interpretados por três grandes atores, que também são diretores de teatro fora das telas. O próprio Domingos, mais Paulo José e Aderbal Freire-Filho. 

Mais que uma celebração da amizade, Juventude é uma celebração à própria vida. E os quatros prêmios kikitos no Festival de Gramado, entre eles o de Melhor direção e Melhor Roteiro, foram um acerto do júri e totalmente merecidos.

::Voltar
Sala 
 Adriana Prieto
Bela e talentosa, em persona marcada por postura maliciosamente crítica e desafiadora.