Ano 15

Simonal - ninguém sabe o duro que dei, 2008, Cláudio Manoel, Calvito Leal, Micael Langer

Do auge ao ostracismo

É preciso dizer que Simonal – ninguém sabe o duro que dei parece ter sido feito para redimir a biografia do cantor, ainda que o personagem seja mesmo fascinante. Como se sabe, Wilson Simonal foi um cantor de muito sucesso no final dos anos 1960 e início dos 70. E aí, foi do auge ao ostracismo. Primeiro foi denunciado por usar o DOPS para torturar seu contador. E depois de ser informante da ditadura militar


O documentário abre várias frentes para falar de seu objeto: estão lá as apresentações performáticas do artista e amigos como Pelé e Tony Tornado. E estão também os opositores da época, como integrantes do Pasquim, e o próprio contador.

Simonal – ninguém sabe o duro que dei tira sua força daí, do retrato que evita o tom completamente maniqueísta. E,   sobretudo, dos números musicais do cantor. O balanço de  Simonal continua irresistível e o filme traz de novo para a cena musical esse artista cheio de ginga e de talento.

::Voltar
Sala 
 Adriana Prieto
Bela e talentosa, em persona marcada por postura maliciosamente crítica e desafiadora.