Ano 15

Se eu fosse você, 2006, Daniel Filho

Sucesso de público e um impagável Tony Ramos

Dirigido por Daniel Filho, Se eu fosse você é o atual sucesso de público do cinema brasileiro, trazendo para as telas o casal de protagonistas da novela das nove, Belíssima, os astros Glória Pires e Tony Ramos.  

Daniel Filho sempre foi um homem de televisão, e também do cinema e do teatro. Na telinha foi um dos responsáveis pelo padrão Globo de Qualidade, e tem, indiscutivelmente, um papel histórico na teledramaturgia brasileira. Ao lado da TV e do teatro, desenvolveu importante carreira de ator no cinema, com momentos marcantes como Os cafajestes, de Ruy Guerra, em 1962. Como cineasta, estreia nos final dos anos 1960 com Pobre príncipe encantado, sem atingir o mesmo brilho como, por exemplo, tem na televisão – seu melhor filme da primeira fase no cinema é O casal, em 1975.  

No entanto, com a entrada da Globo Filmes em cena, Daniel Filho parece ter encontrado sua estética e seu perfil de cinema. E, com isso, vem fazendo um sucesso atrás do outro, com grande aceitação do público. Primeiro foi A partilha, em 2001, e depois A dona da história, em 2004.  

Em seu novo filme, Se eu fosse você, Daniel Filho foi menos feliz que nos dois filmes anteriores. Tanto A partilha quanto A dona da história foram adaptações de peças de teatro de sucesso, e o resultado cinematográfico foi atraente nos dois filmes, sobretudo no segundo. Já em Se eu fosse você, que mesmo não pretendendo nada mais que divertir, ainda assim sofre com o fraco roteiro, assinado por Adriana Falcão, Daniel Filho, René Belmonte e Carlos Gregório.  

Se eu fosse você tem no elenco uma das melhores atrizes de sua geração: a carismática e talentosíssima Glória Pires. Avessa ao teatro, Glória Pires é estrela de primeira grandeza na TV e tem carreira importante no cinema. No entanto, se em A partilha ela se sai melhor que suas colegas de elenco, em Se eu fosse você ela é quase apagada pela exuberância de Tony Ramos, impagável como seu marido Cláudio, e que na história, troca de corpo com ela, o que acarreta várias situações cômicas, sobretudo, para ele.  

Tony Ramos sempre foi um grande ator de drama, mas desde Bebê a bordo, a divertida novela de Carlos Lombardi, em 1988, que ele vem se revelando um ótimo ator de comédia. E em Se eu fosse você ele arrasa, e acaba sendo a melhor atração do filme.  

Se eu fosse você conta com um elenco de rostos conhecidos da telinha, quase todos eles em atuações pouco inspiradas, e pelo que parece, por falta de consistência dos personagens, já que quase todo o elenco funciona como ponte para os protagonistas – além de Glória Pires, destaca-se Maria Gladys e Danielle Winits. As outras atrizes são Lavínia Vlasak, Carla Daniel, Maria Ceiça, Antonia Frering, Lara Rodrigues, Patrícia Pillar, Marcela Muniz e Helena Fernandez.  

Nem mesmo Glória Menezes, ótima atriz,  e sumida das telas do cinema desde Para viver um grande amor, de Miguel Faria Jr, em 1984, tem grande atuação como Vivinha, mãe de Helena (Glória Pires) e sogra de Cláudio (Tony Ramos).  

Na ficha técnica, além de Adriana Falcão no roteiro, as presenças de Vilma Lustosa e Walkíria Barbosa na produção; e Beth Filipeck no figurino. 

Se eu fosse você
Brasil, 2006. Direção: Daniel Filho 

::Voltar
Sala 
 Léa Garcia
Dona de um talento ímpar e altivo, Léa Garcia brilha no teatro, na TV e no cinema.