Ano 15

Boom - Mulheres na direção

As cineastas

Durante décadas, a filmagem de Affonso Segretto da Baía de Guanabara, filmada do navio Brésil, no Rio de Janeiro, em 1898, foi considerada o primeiro registro cinematográfico no país. Isso, até que os pesquisadores Jorge Capellaro e Paulo Roberto Ferreira contestaram, alegando que já havia registro feito em São Paulo, em 1897 – marco ainda polêmico para muitos, mas reconhecido pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro.

Polêmicas à parte, o mais impressionante é a ausência da mulher na direção de longas-metragens nas primeiras décadas e o pequeno número nas seguintes. Somente em 1930, o cinema brasileiro teve uma diretora brasileira, a cineasta Cléo de Verberena, com o filme O mistério do dominó preto. Na década de 1940, foi a vez de Gilda de Abreu, com O ébrio (1946) – grande sucesso de público, Pinguinho de gente (1947) e Coração materno (1949); e Carmen Santos com Inconfidência mineira, em 1948, cujas filmagens foram iniciadas na década anterior.

Nos anos 1950, foram duas italianas as mulheres cineastas no Brasil: Maria Basaglia com o Pão que o diabo amassou (1957), e Macumba na alta (1958); e Carla Civelli com Um caso de polícia (1959). Na década de 1960, apenas duas: Zélia Costa com As testemunhas não condenam (1962) e Sonia Shaw com Samba sexy (1963). Ou seja, de 1897 até a década de 1960, apenas sete mulheres dirigiram longa no Brasil.

O panorama começou a mudar a partir dos anos 1970 - provavelmente em consequência direta das conquistas sociais das minorias na década anterior, como o feminismo e a revolução sexual - quando despontam nomes como Tereza Trautman, Vanja Orico, Rose Lacreta, Lenita Perroy, Ana Carolina e Maria do Rosário Nascimento e Silva.

Depois de cineastas importantes nos anos 1970 e 1980, e vale destacar também Tizuka Yamasaki, Suzana Amaral, Adélia Sampaio, Lúcia Murat, Maria Letícia, Tetê Moraes, Ítala Nandi e Norma Bengell, é nos anos 1990, com o Cinema da Retomada, que dá-se um boom de mulheres na direção de longas – Carla Camurati, com Carlota Joaquina – pryncesa do Brasil (1995), é o símbolo do período.

O Cinema da Retomada revela diretoras de longas de grande talento, muitas com passagem memorável pelo curta. São nomes como Sandra Wernek, Helena Solberg, Tata Amaral, Eliane Caffé, Laís Bodanzky, Sandra Kogut, Lina Chamie, Maria Augusta Ramos, Mara Mourão e Anna Muylaert.

Lista de diretoras de longas - por ordem alfabética:(muitos dos nomesforam citados pelo crítico e pesquisador Carlos Alberto Mattos).

1 - Adélia Sampaio
2 -Alice de Andrade
3 - Ana Carolina
4 - Ana Maria Magalhães
5 - Ana Moravi
6 - Anna Muylaert
6 - Betse de Paula
7 - Beth Formaggini
8 - Bia Lessa
9 - Carla Camurati
10 - Carla Civelli
11 - Carla Gallo
12 - Carmen Santos
13 - Clarisse Alvarenga
14 - Clarisse Campolina
15 - Cláudia Mesquita
15 - Cleo de Verberena
16 - Conceição Senna
17 - Cris D´amato
18 - Cristina Leal
19 - Cristiana Grumbach
20 - Cris Ventura
20 - Daniela Thomas
21 - Dilma Lóes
22 - Eliana Fonseca
23 - Eliane Caffé
24 - Elisa Tolomelli
25 - Érika Bauer
26 - Elza Cataldo
27 - Fabrízia Pinto
28 - Flávia Moraes
29 - Florinda Bolkan
30 - Gilda de Abreu
31 - Helena Ignez
32 - Helena Solberg
33 - Isa Albuquerque
34 - Isa Castro
35 - Ítala Nandi
36 - Izabel Jaguaribe
37 - Julia Murat
38 - Junia Torres
38 - Jussara Queiróz
39 - Kátia Lund
40 - Lady Francisco
41 - Laís Bodanzky
42 - Leila Hipólito
43 - Lenita Perroy
44 - Lina Chamie
45 - Lucélia Santos
46 - Lúcia Murat
47 - Luna Alkalay
48 - Maíra Bühler
49 - Malu di Martino
50 - Mara Basaglia
51 - Mara Mourão
52 - Maria Augusta Ramos
53- Maria do Rosário Nascimento e Silva
54 - Maria Letícia
55 - Marília Rocha
56 - Marina Person
57 - Marlene França
58 - Mirella Martinelli
59 - Mônica Schmiedt
60 - Monique Gardenberg
61 - Norma Bengell
62 - Paula Gaitán
64 - Petra Costa
63 - Raquel Gerber
64 - Rosane Svartman
65 - Rosângela Maldonado
66 - Rosanna Foglia
67 - Rose Lacreta
68 - Sandra Kogut
69 - Sandra Werneck
70 - Silvana Soares
71 - Sonia Shaw
72 - Susana de Moraes
73 - Suzana Amaral
74 - Tânia Anaya
74 - Tânia Lamarca
75 - Tânia Quaresma
76 - Tata Amaral
77 - Teresa Trautman
78 - Tetê Moraes
79 - Thereza Jessouroun
80 - Tizuka Yamasaki
81 - Vanja Orico
82 - Vera Figueiredo
83 - Zackia
84 - Zélia Costa 

::Voltar
Sala 
 Léa Garcia
Dona de um talento ímpar e altivo, Léa Garcia brilha no teatro, na TV e no cinema.