Ano 16

Chico Diaz (Lucélia Santos)

Eu vou falar com muito orgulho, é com muito orgulho que eu vou falar dessa pessoa. O primeiro longa-metragem que eu fiz foi com ela, mas eu já era completamente fã, e assim, fã não só do artístico, mas do ser-humano também. 

Eu estou falando da Lucélia, Lucélia Santos, ídola. 

Porque ela surgiu em Escrava isaura, né? Aquela menina tinhosa, batalhadora, guerreira. E eu acho que até hoje ela é extremamente representativa de todo o povo brasileiro. Eu acho que ela é uma legítima embaixatriz não só do nosso cinema, do nosso teatro, mas nossa como brasileiro. Por tudo que ela fez, né? A trajetória dela, as dificuldades inerentes à carreira, a superexposição mundial. 

E ela percorreu essa trajetória ao longo dos anos com uma dignidade, com soberania, com uma auto-estima tão exemplar que eu podendo gostaria de homenageá-la aqui na sua grande ideia de falar das mulheres do nosso cinema.

Eu acho que Lucélia é impar. Só por um ou dois filmes ela já mereceria essa homenagem, mas pela pessoa que ela é, que ela se tornou, como ela se tornou. 

Eu acho que ela tem que ser sempre lembrada. 

Chico Diaz é ator.

Veja também sobre ela

::Voltar
Sala 
 Sala Dina Sfat
Atriz intensa nas telas e de personalidade forte, com falas polêmicas.