Ano 16

Toni Venturi (Lucia Murat)

Parabéns pelo site, pela ideia, pela iniciativa, porque essa questão para mim é central. Se você for ver, com exceção de O velho, em que o centro do filme era o Prestes, naturalmente, no Latitude zero, o próprio Cabra-cega, a trajetória da militante que gira em torno do personagem principal, e agora o Dia de festa, a mulher tem um papel muito ativo nos meus filmes. Ela tem um percurso muito determinante.

No Latitude ela vai da bestialidade à humanidade, é o percurso dela durante o filme. No“Cabra-cega ela vai da timidez, do segundo plano, para uma posição ativa, ela quase toma controle da situação, ela evita catrástofes, ela que está dando o tom no final do filme quando eles estão já cercados pela polícia, pela repressão, no apartamento ao lado. E o Dia de festa também, é evidente, em que são quatro mulheres. 

Então a questão da mulher e o universo feminino é muito importante para mim, porque eu acho que as mulheres estão mais ligadas, pelo fato de parir filhos, à terra, então elas guerreiam menos do que os homens. Eu acredito que é muito importante a emancipação da mulher, faz o mundo menos violento, possivelmente mais justo. Imagina, você não tem um excesso de mulheres no Iraque agora. Então eu espero mesmo que cada vez mais a mulher tome o seu papel na sociedade.

Uma mulher do cinema brasileiro... eu podia pensar nas atrizes, que eu gosto muito, mas eu vou homenagear minhas colegas diretoras. E a mulher no cinema brasileiro que eu admiro profundamente é a Lúcia Murat. Pelo que ela representa, pelo que ela passou, esteve engajada na luta política no Brasil, foi presa, foi torturada, saiu depois da prisão, reconstruiu sua vida. Fez o primeiro filme brasileiro sobre a questão da tortura com a Irene Ravache, que é outra atriz que eu admiro, estou homenageando duas na mesma tacada, dois em um. 

Eu queria deixar essa palavra à Lúcia Murat, que tem uma carreira cinematográfica muito importante. Voltou, no ano passado, com Quase dois irmãos, voltando à questão da ditadura militar, da tortura, um filme excelente. 


Toni Venturi é cineasta e produtor.


Veja também sobre ela

::Voltar
Sala 
 Sala Dina Sfat
Atriz intensa nas telas e de personalidade forte, com falas polêmicas.