Ano 16

Luiz Felipe Miranda (Suzana de Moraes)

O primeiro nome que me ocorreu foi de Susana (ou Suzana) Moraes. Pouco se fala nela, que morreu recentemente e dirigiu um único longa (Mil e Uma, 1992-94), um belo filme que quase ninguém notou. 

Sempre estou me lembrando do filme e da falta de justiça com SM, apenas ser lembrada como a filha mais velha de Vinicius de Moraes, sendo uma cineasta de talento e diretora de valor de alguns curtas e documentários elogiados, um deles, sobre seu pai e nos arquivos físicos ou da memória, é tido como bom trabalho. É que ainda continuamos no estágio de que o passado não interessa e que fique por lá. Mas, este tempo está mudando e no futuro será diferente. O problema é que lembro pouco de todo filme, são algumas imagens que me chegam nas lembranças fugidias. 

Susana também foi produtora de Vinicius de Moraes (2005), interessante documentário de um parceiro constante de Susana, o diretor Miguel Faria Jr.. Nesses 20 anos que separam a estreia do filme e a morte de sua realizadora (eles passaram tão rápido), só pude ter a alegria de notar que ela tinha voltado a filmar, mesmo que como produtora. 

Lamento que ela não tenha seguido carreira como cineasta e nosso cineminha segue carente de boas realizadoras. Mas, entre os cineastas diletantes, que filmaram apenas um longa, ela permanece em boas companhias, como Mário Peixoto, Carmen Santos, Silveira Sampaio, o diretor do primeiro longa de animação brasileiro, Anélio Latini Filho, Mauricio de Barros e alguns ou talvez muitos outros. 

Nossa cinematografia é riquíssima em curiosidades. As mulheres desde Gita de Barros, que se iniciou em 1940, como argumentista das fitas populares dirigida por seu marido, o prolixo Luiz (Lulu) de Barros, nos últimos tempos temos gerado roteiristas que tem seu valor. As mulheres têm ainda muitos bons filmes para fazer e talento de sobra. Espero que evoluamos para melhor divulgar estes trabalhos que quedam no limbo do esquecimento.

Luiz Felipe Miranda é pesquisador do cinema brasileiro.

Depoimento registrado por email em fevereiro de 2015.

Veja também sobre ela

::Voltar
Sala 
 Sala Dina Sfat
Atriz intensa nas telas e de personalidade forte, com falas polêmicas.