Ano 16

Sérgio Andrade (Selma Egrei)

Minha homenageada é Selma Egrei, uma atriz que começou na televisão, mas depois optou por uma carreira exclusivamente cinematográfica, numa época em que isso era possível no Brasil.

Ela teve ótimos papéis nos filmes “A Noite do Desejo”, “A Carne”, “O Dia em que o Santo Pecou”, “Aleluia Gretchen”, “Ato de Violência”, mas será sempre lembrada como uma das musas de Walter Hugo Khouri, que a dirigiu em quatro filmes que estão entre os melhores do grande autor.

Em “O Anjo da Noite” ela é uma baby-sitter que vai cuidar de duas crianças numa mansão de Petrópolis, enquanto os pais estão viajando. Aos poucos ela se verá envolvida pela estranha atmosfera da casa, ao mesmo tempo em que é ameaçada por misteriosos telefonemas anônimos de madrugada. Selma está presente em praticamente todas as cenas, num verdadeiro tour de force para uma atriz em princípio de carreira.

No ano seguinte atuou ao lado da maravilhosa atriz que dá nome a sala, Lilian Lemmertz, em “O Desejo”. Eleonora (Lilian) é a viúva de Marcelo que encontra uma antiga amiga, Ana Maria (Selma). As duas vão passar uns dias num sítio, quando Eleonora começa a perceber que a personalidade de Ana Maria se assemelha a do falecido marido, fazendo com que elas passem a desenvolver um relacionamento íntimo. 

“As Filhas do Fogo” é considerado como um dos melhores filmes de terror feitos no país, e nele Selma interpreta o espírito da mãe de uma garota que mora em Gramado.

Finalmente, em “Eros, o Deus do Amor” ela é Ada, a amante masoquista de Marcelo, numa das cenas mais belas, que inclusive ilustra o cartaz, dessa obra-prima.

Depois de uma fase dedicada ao teatro e a participações especiais em minisséries e novelas, Selma voltou a brilhar no ano passado na novela “A Favorita”, no papel da interesseira Dulce.

Mas foi Khouri quem melhor soube captar a enigmática beleza da atriz. 

Sérgio Andrade é crítico de cinema e editor do blog Kino Crazy.

Veja também sobre ela

::Voltar
Sala 
 Sala Dina Sfat
Atriz intensa nas telas e de personalidade forte, com falas polêmicas.