Ano 15

Walter Lima Jr (Anecy Rocha)

Eu nem preciso procurar muito para encontrar uma pessoa, uma referência feminina. Para mim, a figura que encarna o encanto do cinema brasileiro, a figura feminina dentro do cinema brasileiro é a Anecy Rocha.

É uma figura bem brasileira, uma atriz espontânea, mediúnica, incorporava os personagens com uma força, uma generosidade muito grande, muito linda. E é uma pessoa que eu amei demais, entendeu? E amo até hoje. E acho que todo mundo que vê também se apaixona de tal forma é rica aquela presença. Tem uma energia boa e alegria, muito alegria, eu acho que é ela, não vejo outra.

Tem figuras muito lindas dentro do cinema brasileiro, mas ela especialmente é a pessoa que... sabe, é insubstituível, entendeu? Como uma figura de cinema, uma pessoa voltada para aquilo, porque ela só fez isso, ela foi uma atriz exclusivamente de cinema. Ela não fez teatro, ela não fez outra coisa a não ser cinema. E na curta carreira dela dentro do cinema brasileiro, ela fez poucos filmes, mas alguns que são extremamente marcantes. Comigo ela fez meu primeiro filme, o “Menino de Engenho”, e logo depois ela fez “A Grande Cidade”, do Cacá Diegues. Um dos últimos trabalhos dela, ela fez com o Nelson Pereira, o “Amuleto de Ogum”. Aí fez “A Lira do Delírio” comigo. E aí fez vários, pontuou várias coisas, “As Amorosas”, do Khouri. 

E em todos eles ela é ela, ela é menos... o personagem é ela. E eu acho que isso ficou muito claro nos dois últimos que ela fez, quando ela realmente se deu conta de que era ela o personagem, entendeu? E logo depois ela morria. No “Amuleto de Ogum” e em “A Lira do Delírio” são dois momentos de atriz dentro do cinema brasileiro.

Walter Lima Jr é cineasta.


Veja também sobre ela

::Voltar
Sala 
 Sala Dina Sfat
Atriz intensa nas telas e de personalidade forte, com falas polêmicas.