Ano 15

Andréa Beltrão

*16 de setembro de 1964 - Rio de Janeiro - RJ

Cena de Pequeno dicionário amoroso, Sandra Werneck
Cena de Pequeno dicionário amoroso, Sandra Werneck
Os anos 80 foram marcados por uma renovação do elenco humorístico na televisão, com uma constelação de atores e atrizes comediantes talentosíssimos e anárquicos. Programas como Armação ilimitada, em 1985, e TV pirata, em 1988, introduziram nova estética e conteúdos modernos e arrasadores. A impagável e talentosa Andréa Beltrão é um dos destaques dessa geração.

Andréa Beltrão começou sua carreira no teatro Tablado, na final da década de 70, e estreia na TV e no cinema na década de 80. Em 1985, protagoniza – ao lado de Kadu Moliterno e André di Biase – a deliciosa série Armação ilimitada, na qual se consagra como Zelda Scoty e revela todo o seu potencial cômico. O programa faz muito sucesso e Andréa Beltrão passa então a ser identificada como um dos símbolos mais interessantes para o público jovem. Seu primeiro filme é o juvenil Garota dourada, de Antônio Calmon, seguido de outro sucesso do gênero, Rock estrela, de Lael Rodrigues. A atriz torna-se também uma das musas do `Terrir` - terror + rir – de Ivan Cardoso, em As sete vampiras e O escorpião escarlate.

Andréa Beltrão tem uma trajetória de sucesso, com trabalhos importantes no teatro - A estrela do lar e A prova -, e na televisão – várias novelas e ótimas séries como A grande família, Os aspones, e Som e fúria. No cinema nacional desfila seu enorme talento: o drama em A cor do seu destino; o humor nonsense e debochado de Carlos Aberto Prates Correa em Minas-Texas; a comédia romântica em Pequeno dicionário amoroso; a comédia de costumes A partilha; e muitos outros.


Filmografia

Garota dourada, 1984, Antonio Calmon
Bete balanço, 1984, Lael Rodrigues
O Rei do rio, 1985, Fábio Barreto
Os bons tempos voltaram... vamos gozar outra vez, episódio Sábado quente, 1985, Ivan Cardoso
As sete vampiras, 1986, Ivan Cardoso
Rock estrela, 1986, Lael Rodrigues
O escorpião escarlate, 1986, Ivan Cardoso
A cor do seu destino, 1986, Jorge Duran
Bebê, 1986, curta, Ana Maria Magalhães
Minas-Texas, 1989, Carlos Alberto Prates Corrêa
Vai trabalhar vagabundo II, 1991, Hugo Carvana
Pequeno dicionário amoroso, 1997, Sandra Werneck
A partilha, 2001, Daniel Filho
Cazuza - o tempo não para, 2004, Sandra Werneck e Walter Carvalho
O coronel e o lobisomem, 2005, Maurício Farias
A grande família - o filme, 2007, Maurício Farias
Verônica, 2008, Maurício Farias
Romance, 2008, Guel Arraes
Salve geral, 2009, Sérgio Rezende
Som e fúria - o filme, 2009, Fernando Meirelles e Toniko Melo
O bem amado, 2010, Guel Arraes
Os penetras, 2012, Andrucha Waddington

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.