Ano 15

Ariclê Perez

*07 de setembro de 1943, +26 de março de 2006 - *Campinas - SP

Cena de Paixão na praia, 1971, Alfredo Sternheim
Cena de Paixão na praia, 1971, Alfredo Sternheim
Ariclê Perez é uma notável atriz brasileira. Com grandes atuações no teatro, principal veículo em que exibiu sua arte, a atriz atuou também na televisão e no cinema. 

Ariclê Perez começou a carreira artística nos anos 1960 no teatro, espaço em que constrói importante e sólida carreira e é dirigida por grandes nomes do palco como Ademar Guerra, Bibi Ferreira, Antunes Filho, José Possi Neto e, principalmente, Flávio Rangel, com quem foi casada – Hair, de Ademar Guerra, e À margem da vida, de Flávio Rangel, são alguns dos espetáculos importantes em que atuou. Na televisão, estreia em novelas na TV Tupi, em 1976, em Canção para isabel, de Heloísa Castellar. E é na Tupi que Ariclê Perez tem uma de suas melhores interpretações como a perturbada Valquíria em Como salvar meu casamento (1980), última e inacabada novela da emissora, escrita por Edy Lima, Ney Marcondes e Carlos Lombardi, que fecharia as portas sem concluí-la. Na Globo, atua em várias produções, como Salsa e merengue (1996), de Miguel Falabella e Maria Carmem Barbosa. A atriz estreia no cinema em Paixão na praia, de Alfredo Sternheim, em 1971.

Ariclê Perez atuou apenas em mais dois filmes: Pixote – a lei do mais fraco (1981), de Hector Babenco; e Quanto vale ou é por quilo? (2005), filme provocativo de Sérgio Bianchi, pelo qual recebeu o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante no Cine Ceará. Ariclê Perez faleceu no dia 26 de março de 2006, ao cair do 10º andar da janela de seu apartamento.


Filmografia

Paixão na praia, 1971, Alfredo Sternheim
Pixote – a lei do mais fraco, 1981, Hector Babenco
Quanto vale ou é por quilo?, 2006, Sérgio Bianchi

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.