Ano 15

Berta Loran

*23 de março de 1926 - Varsóvia - Polônia


Vários imigrantes, naturalizados ou não, atuaram no cinema nacional durante toda a sua trajetória, enriquecendo nossa filmografia. Carmen Miranda, Henriette Morineau, Elke Maravilha e Lola Brah são algumas dessas atrizes. Na década de 1950, período das chanchadas brasileiras, uma atriz e comediante nascida no Polônia estreava em nossas telas: a grande Berta Loran.

Aos 11 anos, Berta Loran chega com sua família judia no Brasil fugindo da Segunda Guerra Mundial. Seu pai é um saltimbanco, e o meio artístico é o berço natural da futura atriz e comediante, que depois de viajar pelo mundo atua em teatros de revista no Brasil. Estreia no cinema em 1955 pelas mãos do mestre Watson Macedo em Sinfonia carioca. Nos dois filmes seguintes, Papai fanfarrão e Garotas e samba, é dirigida pelo outro grande diretor de chanchadas, Carlos Manga. Berta Loran faz carreira na TV em programas humorísticos como Planeta dos homens e Escolinha do professor raimundo, onde se torna uma comediante reconhecida pelo público televisivo, atuando com dois de nossos maiores artistas: Jô Soares e Chico Anysio. Em 1984, a atriz chega às novelas e surpreende público e crítica com sua performance em Amor com amor se paga, de Ivani Ribeiro, na Globo, em que faz dobradinha histórica com Ary Fontoura.

Berta Loran marca presença no cinema brasileiro desde a década de 50, atuando em filmes, além dos citados, de Eurídes Ramos, Fauzi Mansur e Roberto Pires. Alguns destaques são como a dona Helena de Em busca do su$sexo" (1970), de Roberto Pires, a ambiciosa e chantagista mãe que lucra com a virigindade da filha dançarina; e a desencanada amiga da protagonista vivida pela princesa Ira de Fustemberg em O amante de minha mulher (1978), de Alberto Pieralisi.


Filmografia

Sinfonia carioca, 1955, Watson Macedo
Papai fanfarrão, 1957, Carlos Manga
Garotas e samba, 1957, Carlos Manga
O barbeiro que se vira, 1958, Eurídes Ramos
O Cantor e a bailarina, 1960, Armando de Miranda
A ilha dos paqueras, 1966, Fauzi Mansur
Em busca do su$exo, 1970, Roberto Pires
Ipanema toda nua, 1971, Líbero Miguel
O amante de minha mulher, 1978, Alberto Pieralisi
O golpe mais louco do mundo, 1978, Luciano Salce
Como matar uma sogra, 1978, Luiz de Miranda Corrêa
Polaróides urbanas, 2008, Miguel Falabella

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.