Ano 15

Carmem Silva

*05 de abril de 1916, +21 de abril de 2008 - Pelotas - RS

Cena de Amor de perversão, 1982, Alfredo Sternheim
Cena de Amor de perversão, 1982, Alfredo Sternheim
Nascida em Pelotas, Rio Grande do Sul, Carmen Silva é uma veterana atriz com atuações no rádio, teatro, televisão e cinema.

Carmen Silva começou sua carreira artística nos anos 1930, quando atua no teatro e no rádio - foi radio-atriz, apresentadora e redatora, e atuou nas rádios Cultura, Record e Tupi. Nos palcos, atuou em várias peças, como no sucesso Mais quero asno que me carregue do que cavalo que me derrube, adaptação de Carlos Alberto Soffredini para a Farsa de inês pereira, de Gil Vicente – por este trabalho, a atriz recebeu o prêmio Moliére. Na televisão, estreou no final dos anos 50 e teve ótimos momentos em novelas como a Melica em Os ossos do barão (1973), de Jorge Andrade; a Pauline de Clermon em Ídolo de pano (1974), de Teixeira Filho; a dona Isaura em A viagem (1975), de Ivani Ribeiro; e a Flora em Mulheres apaixonadas (2003), de Manoel Carlos. No cinema, tem participações no final dos anos 1940, em filmes de Wallace Downey, Carlos Hugo Christensen e Oduvaldo Viana Filho. Nos anos 1950, participa de Carnaval em lá maio, de Adhemar Gonzaga; Rebelião em vila rica, dos irmãos Geraldo e Renato Santos Pereira; e no clássico O grande momento, de Roberto Santos.

Mas é na década de 1970 que Carmen Silva vai ter um grande momento cinematográfico como Amália, a maltratada esposa de Joãozinho (Joffre Soares) no excelente filme Guerra conjugal(1975), do mestre Joaquim Pedro de Andrade. Outro bom momento é no episódio As três virgens, de Roberto Palmari, do filme Contos eróticos (1977), que lhe valeu prêmio de Atriz no Festival de Brasília. Na década de 1980, destaque para o belo Idolatrada (1983), de Paulo Augusto Gomes.


Filmografia

Estudantes, 1935, Wallace Downey
Angel desnudo, 1946, produção argentina dirigida por Carlos Hugo Christensen
Quase no céu, 1949, Oduvaldo Vianna
Carnaval em lá maior, 1955, Adhemar Gonzaga
Rebelião em vila rica, 1957, Geraldo e Renato Santos Pereira
O grande momento, 1958, Roberto Santos
Elas, episódio O artesanato de ser mulher, 1970, José Roberto Noronha
Guerra conjugal, 1975, Joaquim Pedro de Andrade
Contos eróticos, episódio As três virgens, 1977,  Roberto Palmari
Amor de perversão, 1982, Alfredo Sterheim
Idolatrada, 1983, Paulo Augusto Gomes
O gato de botas extraterrestre, 1990, Wilson Rodrigues
Até logo mamãe, 1997, curta,  Luís Carlos Soares
Lembra, meu velho?, 2002, curta, Giselle Jacques
A festa de margarette, 2003, Renato Falcão
Valsa para bruno stein, 2007, Paulo Nascimento

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.