Ano 15

Fátima Freire

*20 de julho de 1954 - Curitiba - PR

Cena de Paixão de sertanejo, 1979, Pio Zamuner
Cena de Paixão de sertanejo, 1979, Pio Zamuner
Com longa carreira na televisão, onde atuou em quase duas dezenas de trabalhos, entre novelas, minisséries e seriados, Fátima Freire vem desenvolvendo extensa carreira também no teatro. No cinema, marcou presença em algumas produções dos anos 1970.  

Nascida em Curitiba, Fátima Freire passou um ano em Genebra, na Suiça, quando a família se mudou para lá – o pai, cientista, foi convidado para trabalhar  na Organização Mundial de Saúde. Lá, Fátima Freire inicia carreira de modelo, e ao voltar para Curitiba um ano depois, participa de programas na televisão e estreia no teatro – posteriormente atua em muitas peças, entre elas O pagador de promessas. A atriz estreia em novelas em 1975, em Cuca legal, de Marcos Rey e dá início a uma carreira que a projeta nacionalmente – os pontos altos são em Cabocla (1979), A gata comeu (1985), e, sobretudo, no seriado marco O bem amado, de Dias Gomes, com a personagem Tuca Medrado. No cinema, estreia em 1973, e atua em  Aladim e a lâmpada maravilhosa, de J. B. Tanko,  com Renato Aragão e Dedé Santana, seguido de Quem tem medo de lobisomem?, de Reginaldo Faria.  

Fátima Freire atua em duas comédias de Alcino Diniz, Motel e Loucuras de um sedutor. Atua também no ótimo drama policial de Carlo Mossy, Ódio, e em uma adaptação de José de Alencar, Paixão de sertanejo, dirigida pelo cineasta italiano radicado no Brasil, Pio Zamuner.
  

Filmografia

Aladim e a lâmpada maravilhosa, 1973, J. B. Tanko
Quem tem medo de lobisomem, 1974, Reginaldo Farias
Motel, 1975, Alcino Diniz
As loucuras de um sedutor, 1976, Alcino Diniz
Ódio, 1977, Carlo Mossy
Quem matou pacífico, 1977, Renato Santos Pereira
Paixão de sertanejo, 1979, Pio Zamuner

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.