Ano 15

Glória Pires

*23 de agosto de 1963 - Rio de Janeiro - RJ

Cena de Índia, a filha do sol, 1982, Fábio Barreto
Cena de Índia, a filha do sol, 1982, Fábio Barreto
Sem carreira no teatro - só participou de uma peça infantil - e ter atingido o estrelato pela televisão, veículo onde é a atriz mais talentosa e importante de sua geração, a irrepreensível Glória Pires é uma presença luminosa no cinema nacional desde a década de 1980.

Glória Pires começou a carreira na TV ainda criança, participando da abertura da novela A pequena órfã, em 1969. Depois de participações em outras produções, essa filha do comediante Antonio Carlos – um dos alunos da Escolinha do professor raimundo – estourou nacionalmente em 1978 como Marisa, na novela marco Dancin days, de Gilberto Braga. Daí para frente, Glória Pires constrói uma carreira impecável, como uma das melhores atrizes brasileiras, atingindo o auge do sucesso como a vilã Maria de Fátima em Vale tudo, outro sucesso de Braga, co-escrita com Aguinaldo Silva e Leonor Basséres. Em 1982, a atriz faz sua estreia no cinema, em composição econômica e sem exageros - uma de suas marcas - em Índia, a filha do sol, de Fábio Barreto. Em seu segundo filme é convidada pelo mestre Nelson Pereira dos Santos para o belo Memórias do cárcere, como a esposa do escritor Graciliano Ramos.

Glória Pires parece se enamorar das telas e marca presença nas décadas de 80 e 90, com bons momentos em Besame mucho, e no sucesso nacional O quatrilho, outra vez pelas mãos de Fábio Barreto, indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro - volta a trabalhar com o cineasta emLula, o filho do Brasil. Com A partilha, uma adaptação de Daniel Filho para a peça best-seller de Miguel Falabella, inicia parceria com o cineasta, atuando ainda em O primio Basílio e nos arrasa-quarteirão Se eu fosse você e Se eu fosse você 2


Filmgorafia

Índia, a filha do sol, 1982, Fábio Barreto
Memória dos cárcere, 1984, Nelson Pereira dos Santos
Besame mucho, 1987, Francisco Ramalho Jr
Jorge, um brasileiro, 1988, Paulo Thiago
O quatrilho, 1995, Fábio Barreto
O guarani, 1996, Norma Bengell
Pequeno dicionário amoroso, 1997, Sandra Werneck
A partilha, 2001, Daniel Filho
Se eu fosse você, 2006, Daniel Filho
Primo Basílio, 2007, Daniel Filho
Se eu fosse você, 2009, Daniel Filho
Lula, o filho do Brasil, 2009, Fábio Barreto
É proibido fumar, 2009, Anna Muylaert
The art of losing, 2013, Bruno Barreto 
Nise da silveira: senhora da imagens, 2013, Roberto Berliner
Se eu fosse você 3, 2013, Daniel Filho

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.