Ano 15

Ingra Liberato

*21 de setembro de 1966 - Salvador - BA

cena de O general, 2004, Fábio Carvalho
cena de O general, 2004, Fábio Carvalho
Mesmo com a fama imediata que a televisão proporciona, há muitas atrizes que parecem encontrar no cinema um lugar apropriado para desenvolverem seu talento com propriedade. Nada contra a TV, mas é bom demais ver, de tempos em tempos, jovens atrizes que renovam as telas do cinema nacional. Como foi com Dira Paes, com Leona Cavalli, e, desde o final dos anos 90, com a bela Ingra Liberato.

Nascida na Bahia, Ingra Liberato começou sua carreira artística no Rio de Janeiro. Depois de participações nas novelas Pacto de sangue  e Tieta, em 1989, na Globo, revela-se  emPantanal, da extinta Rede Manchete. A atriz entrava os anos 90 participando daquela que foi considerada um marco na teledramaturgia brasileira. E é no final desses anos 90, que Ingra Liberato encontrará o cinema debutando nas telas na refilmagem do clássico Cangaceiro, filme de Lima Barreto, agora sob a direção de Aníbal Massaini Neto. Seu próximo filme é Dois Córregos, belo trabalho de Carlos Reichenbach, em que compõe o universo feminino pelo qual transita o personagem de Carlos Alberto Ricelli. 

Em 2000, Ingra Liberato é escalada para o longa-metragem de estreia da atriz brasileira de carreira internacional Florinda Bolkan como diretora, Eu não conhecia tururu, marcando novos trabalhos que a atriz desenvolverá nos primeiros anos dessa nova década. Depois de 3 histórias da bahia e Sonhos tropicais, Ingra Liberato atua em O general, filme-experimento do cineasta mineiro Fábio Carvalho. A atriz tem ótimo momento como a personagem Valéria em Valsa para bruno stein, de Paulo Nascimento.


Filmografia

O cangaceiro, 1997, Aníbal Massaini Neto
Dois córregos - verdades submersas no tempo, 1999, Carlos Reichenbach
Eu não conhecia tururu, 2000, Florinda Bolkan
3 histórias da bahia, 2001, José Araripe Jr., Edyala Iglesias e Sérgio Machado
Sonhos tropicais, 2001, André Sturn
O general, 2004, Fábio Carvalho
As vidas de maria, 2005, Renato Barbieri
Valsa para Bruno Stein, 2007, Paulo Nascimento
Sonho lúcido, 2008, curta, Pedro Breitman e Maurício Gyboski
A casa verde, 2010, Paulo Nascimento
O carteiro, 2001, Reginaldo Faria
Contos gauchescos, 2011, Henrique de Freitas Lima e Pedro Zimmermman

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.