Ano 15

Karin Rodrigues

*03 de fevereiro de 1936 - São Paulo - SP

Cena de Viagem ao fim do mundo, 1968, Fernando Cony Campos
Cena de Viagem ao fim do mundo, 1968, Fernando Cony Campos
Algumas atrizes possuem, além do talento, uma aura tão enigmática, que acabam impregnando as personagens que interpretam com uma certa carga de mistério – como Lílian Lemmertz, Selma Egrei e Reneé de Vielmond. E nessa categoria está, sem dúvida, a atriz Karin Rodrigues.

Karin Rodrigues começou sua carreira no teatro, onde passou pelo histórico Oficina. Uma das parceiras de Paulo Autran, a atriz faz desse veículo o seu preferido, mesmo construindo uma longa carreira na televisão - estreou em novelas em 1965, atuando em cerca de quinze produções. Seu primeiro trabalho no cinema foi em 1962 numa co-produção França/Itália/Brasil, em Copacabana palace, de Steno. Os anos 60 são o período em que a atriz marcará presença nas telas de forma mais constante, dirigida por Milton Amaral, Fernando Cony Campos - no importante Viagem ao fim do mundo, e Antunes Filho – esse último, o consagrado e polêmico diretor de teatro em seu único filme como cineasta, Em compasso de espera.

Em 1978, Karin Rodrigues é escalada por Walter Hugo Khouri para o elenco de Filhas do fogo, cineasta que filmou várias musas do cinema nacional. Khouri explora esse lado enigmático de Karin nesse filme, em que ela interpreta uma misteriosa pesquisadora de vozes de mortos, compondo uma dobradinha cinematográfica interessante com Selma Egrei. Depois de longo tempo longe do cinema, a atriz atua, em 1995, em episódio de  Felicidade é..., de A.S. Cecílio Neto. Volta a ficar longe novamente das telas, e retorna nos anos 2000 em filme-veículo para a apresentadora Eliana, e no longa A guerra dos vizinhos, ao lado de Eva Wilma e Vera Mancini.

Filmografia

Copacabana palace, 1962, co-produção França/Itália e Brasil,Steno
O cabeleira, 1963, Milton Amaral
Viagem ao fim do mundo, 1968, Fernando Cony Campos
Os carrascos estão entre nós, 1968, C. Adolpho Chadler
Em compasso de espera, 1969, Antunes Filho
A arte de amar bem, 1970, Fernando de Barros
As filhas do fogo, 1978, Walter Hugo Khouri
Mulher objeto, 1981, Sílvio de Abreu
Felicidade É...’, episódio Cruz,1995, A.S. Cecílio Neto 
Eliana em o segredo dos golfinhos, 2005, Eliana Fonseca
A guerra dos vizinhos, 2010, Rubens Xavier

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.