Ano 15

Leandra Leal

* 08 de setembro de 1982 - Rio de Janeiro - RJ

Cena de A ostra e o vento, 1997, Walter Lima Jr.
Cena de A ostra e o vento, 1997, Walter Lima Jr.
Leandra Leal é da novíssima geração de atrizes  que despontaram em nossas telas na década de 1990.  Filha da atriz Ângela Leal, Leandra vem construindo uma carreira pontuada por filmes de diretores fundamentais na história do cinema brasileiro.

Leandra Leal começou sua atividades artísticas pelo teatro, passando pelo Tablado, escola-palco referência para as últimas gerações de atores brasileiros. O site Teledramaturgia credita A história de ana raio e zé trovão, na extinta Rede Manchete, como sua primeira novela, mas a consagração veio mesmo em 1995 com Explode coração, de Glória Perez, em que encarnou a precocemente sedutora Ianca. Leandra Leal estreou no cinema com o pé direito em 1997 no belíssimo A ostra e o vento, de Walter Lima Jr, onde contracena, de igual para igual, com gigantes como Lima Duarte e Fernando Torres.

A seguir, Leandra Leal marcou presença em mais três filmes, todos eles importantes, sob a direção de Paulo César Saraceni, Júlio Bressane e Jorge Furtado. Com esse último, co-protagonizou, ao lado da revelação Lázaro Ramos, o ótimo O homem que copiava. A atriz passa então a ser nome constante nos elencos dos filmes, sendo a protagonista Camila de Nome próprio, de Murilo Salles, um dos seus maiores momentos nas telas.


Filmografia

A ostra e o vento, 1997, Walter Lima Jr.
o maior, 1998, curta, Luís Fernando Petzhold
O viajante, 1999, Paulo César Saraceni
Dias de nietzsche em turim, 2001, Júlio Bressane
O homem que copiava, 2002, Jorge Furtado
Chatô, o rei do Brasil, 2004, Guilherme Fontes
Cazuza - o tempo não pára, 2004, Walter Carvalho e Sandra Werneck
Zuzu angel, 2006, Sérgio Rezende
Nome próprio, 2007, Murilo Salles
Se nada mais der certo, 2008, José Eduardo Belmonte
Love film festival, 2009, Andrés Baiz e Vinícius Coimbra
My favourite things ou liberdade, 2009, curta, Estrela Straus
Insolação, 2009, Felipe Hirsh e Daniela Thomas
Boca do lixo, 2010, Flávio Frederico
Estamos juntos, 2011, Toni Venturi
Bonitinha, mas ordinária, 2012, Moacyr Góes
O rio nos pertence!, 2013, Ricardo Pretti
O uivo da gaita, 2013, Bruno Safadi
Éden, 2013, Bruno Safadi
Mato sem cachorro, 2013, Pedro Amorim
Bonitinha mas ordinária, 2013, Moacyr Góes
O lobo atrás da porta, 2013, Fernando Coimbra
Love Film Festival, 2014, Juancho Cardona, Vinicius Coimbra, Manuela Dias, Bruno Safadi
Chatô, o rei do Brasil, 2015, Gulherme Fontes
La Vingança, 2016, Fernando Fraiha
O rastro, 2016, J. C. Feyer
Bingo: o rei das manhãs, 2017, Luiz Bolognesi

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.