Ano 15

Lu Marival

*13 de dezembro de 1913, +03 de fevereiro de 2000 - São Paulo - SP

Cena de Ganga bruta, 1933, Humberto Mauro
Cena de Ganga bruta, 1933, Humberto Mauro
Além da importância histórica como o primeiro estúdio de cinema de grande porte no Brasil dos anos 1930, a Cinédia, do produtor, cineasta e jornalista Adhemar Gonzaga, também a frente da célebre Revista Cinearte, revelou e consagrou estrelas. Uma delas foi Lu Marival.

Filha de cantora lírica, Lu Marival começa a atuar no teatro amador, vai para a Europa onde fica um ano, e se integra também à música como virtuose no piano. Na década de 30, Adhemar Gonzaga cria a Cinédia, um projeto ambicioso que procurava produzir filmes de apelo popular sem abrir mão da qualidade técnica. E é na Cinédia que Lu Marival estreia no cinema nacional, no clássico Ganga bruta, do genial Humberto Mauro. No mesmo ano, a atriz participa de A voz do carnaval, de Gonzaga.

Lu Marival atua em mais dois filmes nos anos 30: o primeiro, Samba da vida, dirigido pelo lendário Luiz de Barros, o Lulu,; já no segundo, pelas mãos do popular Mesquitinha, em Bombonzinho. O brasileiro joão de souza, de Bob Chust, marca sua despedida das telas em 1943.


Filmografia

Ganga bruta, 1933, Humberto Mauro
A voz do carnaval, 1933, Adhemar Gonzaga
Samba da vida, 1937, Luiz de Barros
Bombonzinho, 1938, Mesquitinha
O brasileiro joão de souza, 1943, Bob Chust

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.