Ano 15

Maria Dilnah

*19 de setembro de 1934 - Araraquara - SP

Cena de Osso, amor e papagaios, 1957, Carlos Alberto de Souza Barros e Cesar Memolo
Cena de Osso, amor e papagaios, 1957, Carlos Alberto de Souza Barros e Cesar Memolo
É impressionante, mas basta dar uma olhada mais de perto para a galeria de atrizes do cinema nacional para nos depararmos com belíssimas mulheres e talentosas artistas. Como Maria Dilnah, presença luminosa nas telas dos anos 1950.

Maria Dilnah iniciou sua carreira artística nos anos 50 através do teatro, década em que também atua na TV. Mas é no cinema que Maria Dilnah encontra seu veículo para encantar as plateias com sua beleza e seu talento. A atriz estreia nas telas em 1957, no filme Osso amor e papagaios, ano em que atuará em mais dois títulos, Doutora é muito viva e Absolutamente certo. Nesse último, compõe belo par com o ator Anselmo Duarte, em seu primeiro filme também como diretor. Absolutamente certo é um sucesso de público e sobrevive como um dos clássicos dos anos 50.

Depois de participar de mais dois filmes, Macumba na alta e O preço da vitória, Maria Dilnah atua em Bruma seca, produzido e dirigido pelo italiano radicado no Brasil, Mário Civelli, que no início da década de 50 fora produtor geral do estúdio paulista Multifilmes. Além de atriz, Maria Dilnah foi assistente de direção em Bruma seca, e, segundo registro do Dicionário de Atores e Atrizes, de Antônio Leão da Silva Neto, casou-se com Civelli, abandonando a carreira artística.



Filmografia

Osso, amor e papagaios, 1957, César Memolo e Carlos Alberto de Souza Barros
Doutora é muito viva, 1957, Ferenc Fekete
Absolutamente certo, 1957, Anselmo Duarte
Macumba na alta, 1958, Maria Basaglia
O preço da vitória, 1959, Oswaldo Sampaio
Bruma seca, 1960, Mário Civelli

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.