Ano 15

Neide Ribeiro

*13 de maio de 1949 - Taubaté - SP

Cena de Corpo devasso, 1980, Alfredo Sternheim
Cena de Corpo devasso, 1980, Alfredo Sternheim
O cinema brasileiro dos anos 1970 revelou algumas deusas da tela. E Neide Ribeiro é, com certeza, uma delas.

Neide Ribeiro é uma atriz essencialmente cinematográfica. Bela e talentosa, teve presença marcante nas produções paulistas da Boca do Lixo. A estreia no cinema foi em filme de Osvaldo Oliveira, As meninas querem... os coroas podem, em 1976. Começa aí uma das mais admiráveis carreiras no cinema dessa atriz que se tornou musa de cinéfilos e cineastas. Três deles são alguns dos mais talentosos diretores do cinema brasileiro: Ody Fraga, Alfredo Sternheim e Carlos Reichenbach.

Ody Fraga foi o cineasta que mais escalou Neide Ribeiro - sete filmes. Entre tantos títulos, em um deles, A fêmea do mar, Ody a reuniu a Aldine Muller – outra deusa - como mãe e filha seduzidas pelo mesmo homem. Já com Alfredo Sternheim brilhou em filmes como o ousado, para a época, Corpo devasso, Violência na carne e no episódio Gatas no cio, do longa Sacanagem. E por fim, com Carlos Reichenbach tem atuação inesquecível como a assassina profissional Ana em A ilha dos prazeres proibidos.Outros grandes diretores com os quais Neide Ribeiro trabalhou foram Tony Vieira e Guilherme de Almeida Prado.


Filmografia

As meninas querem... os coroas podem, 1976, Osvaldo Oliveira
Nem as enfermeiras escapam, 1977, André José Adler
Reformatório de depravadas, 1978, Ody Fraga
Terapia do sexo, 1978, Ody Fraga
O matador sexual, 1979, Tony Vieira
E agora josé? – A tortura do sexo, 1979, Ody Fraga
A dama da zona, 1979, Ody Fraga
A ilha dos prazeres proibidos, 1979, Carlos Reichenbach
A virgem e o bem-dotado, 1980, Edward Freund
A prisão, 1980, Osvaldo Oliveira
Palácio de vênus, 1980, Ody Fraga
Império das taras, 1980, José Adalto Cardoso
Corpo devasso, 1980, Alfredo Sternheim
Violência na carne, 1981, Alfredo Seternheim
As taras de todos nós, episódio Programa duplo,1981, Guilherme de Almeida Prado
O sexo nosso de cada dia, 1981, Ody Fraga
A fêmea do mar, 1981, Ody Fraga
Sacanagem, episódio gatas no cio, 1983, Alfredo Sternheim
A rota do brilho, 1990, Deni Cavalcanti
Corpo presente, 2011, Marcelo Toledo e Paolo Gregori

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.