Ano 15

Odete Lara

*17 de abril de 1929, +04 de fevereiro de 2015 - *São Paulo - SP

Cena de O dragão da maldade contra o santo guerreiro, 1969, Glauber Rocha
Cena de O dragão da maldade contra o santo guerreiro, 1969, Glauber Rocha
Uma das mais belas atrizes do cinema brasileiro de todos os tempos, Odete Lara sempre foi também sinônimo de talento. A atriz é capaz de ir do tipo popular, como em Arara vermelha, à sofisticada mecenas e amante de Betty Faria em A estrela sobe, passando pela cínica prostituta de luxo em Noite vazia.

Filha de um imigrante italiano e mãe brasileira, Odete Lara viveu seu primeiro drama com o suicídio da mãe ainda na primeira infância. Muito ligada ao pai, ela voltaria a vivenciar outro momento traumático com o suicídio do pai quando tinha 18 anos. Começou a trabalhar como datilógrafa e, ao participar de um teste de manequim, integrou o primeiro desfile de moda moderna no MASP. O passo seguinte foi o de garota propaganda na TV Tupi, onde participa do Teatro de Vanguarda. Nos palcos, integra o TBC e, entre outras peças, atua no sucesso Santa marta fabril, em 1955, levada pelo autor Abílio Pereira de Almeida.  Estreia no cinema em meados da década de 1950, dando início a uma carreira consagrada em seu veículo de predileção, em uma carreira de quase 40 filmes. Nos anos 60 atua também como cantora e grava disco com Vinícius de Moraes.  

Odete Lara atuou em filmes de alguns dos mais importantes cineastas brasileiros: Glauber Rocha, Walter Hugo Khouri, Nelson Pereira dos Santos, Antonio Carlos da Fontoura, David Neves, Carlos Diegues, Anselmo Duarte e Hugo Carvana.  Nos anos 70, abandona o cinema no auge da carreira, dedicando-se ao budismo, onde ela diz que encontrou finalmente a paz que procurava - autora  de autobiografias corajosas, Eu nua e Minha jornada interior, traduziu importantes livros zen-budista. Sua presença inesquecível em filmes como o citado Noite vaziaCopacabana me enganaRainha diabaBoca de ouro, e O dragão da maldade contra o santo guerreiro são marcos preciosos do cinema nacional. Odete Lara retorna à carreira de atriz em atuações esporádicas, como nas novelas de Gilberto Braga na década de 1990. A atriz faleceu em 04 de fevereiro de 2015.


Filmografia

Arara vermelha, 1957, Tom Payne
Absolutamente certo, 1957, Anselmo Duarte
Uma certa lucrécia, 1957, Fernando de Barros
O gato de madame, 1957, Agostinho Martins Pereira
Dona xepa, 1959, Darcy Evangelista
Moral em concordata, 1959, Fernando de Barros
Na garganta do diabo, 1960, Walter Hugo Khouri
Esse rio que eu amo, episódio Balbino, o homem do mar, 1960, Carlos Hugo Christensen
Dona violante miranda, 1960, Fernando de Barros
Cacareco vem aí, 1960, Carlos Manga
Sabado a la noche, cine, 1960, Fernando Alaya
Mulheres e milhões, 1961, Jorge Ileli
As sete evas, 1962, Carlos Manga
Boca de ouro, 1963, Nelson Pereira dos Santos
Sonhando com milhões, 1963, Eurídes Ramos
Bonitinha, mas ordinária, 1963, Billy Davis
Noite vazia, 1964, Walter Hugo Khouri
Pão de acúcar, 1964, Paul Sylbert
Mar corrente, 1967, Luiz Paulino dos Santos
Copacabana me engana, 1968, Antonio Carlos da Fontoura
As sete faces de um cafajeste, 1968, Jece Valadão
O dragão da maldade contra o santo guerreiro, 1969, Glauber Rocha
Viver de morrer, 1969, Jorge Ileli
Os herdeiros, 1970, Carlos Diegues
Vida e glória de um canalha, 1970, Alberto Salvá
Em família, 1970, Paulo Porto
Lúcia mccartney – uma garota de programa, 1971, David Neves
Aventuras com tio maneco, 1971, Flávio Migliaccio
Jogo da vida e da morte, 1972, Mário Kuperman
Câncer, 1972, Glauber Rocha
Os primeiros momentos, 1973, Pedro Camargo
Vai trabalhar vagabundo, 1973, Hugo Carvana
A rainha diaba, 1974, Antonio Carlos da Fontoura
A estrela sobe, 1974, Bruno Barreto
O princípio do prazer, 1979, Luiz Carlos Lacerda
Um filme 100% brasileiro, 1982/85, José Sette de Barros

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.