Ano 15

Regina Maria Dourado

*22 de agosto de 1953, +27 de outubro de 2012, *Salvador

Cena de Espelho d´água - uma viagem no rio são francisco, 2004, Marcus Vinicius César
Cena de Espelho d´água - uma viagem no rio são francisco, 2004, Marcus Vinicius César
Chamada de “força da natureza” pelo cineasta Marcus Vinícius César, que a dirigiu em Espelho d`água uma viagem no rio são francisco, Regina  Maria Dourado é uma atriz talentosíssima e carismática, que marcou o cinema brasileiro.  

Regina Maria Dourado começou sua carreira no teatro ainda na adolescência, na Companhia Baiana de Comédia. Mas gostava mesmo era de cantar e dançar – não pensava em ser atriz, queria ser professora de faculdade. Felizmente, as artes cênicas a “seqüestraram”, e o Brasil ganhou uma atriz forte e marcante. Regina Dourado estreou na televisão no especial A morte e a morte de quincas berro d`água, dirigido por Walter Avancini em 1978, e no ano seguinte faz sua primeira novela, Pai herói, de Janete Clair. A consagração na telinha vem 1983 com a inesquecível personagem Lara Sereno de Pão pão, beijo beijo, de Walter Negrão, marcando o início de vários personagens em mais de 20 trabalhos na televisão - entre elas o sucesso Explode coração (1995), de Glória Perez, com o bordão "Stop Salgadinho". No cinema, depois de uma participação como uma cigana dançarina no filme Amante latino (1979), de Pedro Carlos Róvai, protagonizado por Sidney Magal, e de cantar na trilha de O encalhe – sete dias de agonia (1982), de Denoy de Oliveira, estreia como atriz em grande estilo em Baiano fantasma, também de Denoy, em 1984. O filme seguinte, o belíssimo Tigipió – uma questão de amor e honra, de Pedro Jorge de Castro, em 1986, confirma o nome da atriz como uma das grandes revelações do cinema brasileiro.  

Na década de 90, Regina Maria Dourado atua em três filmes: Corpo em delito, de Nuno César de Abreu; Corisco & dada, de Rosenberg Cariry; e No coração dos deuses, de Geraldo Moraes. Depois de vencer um câncer, Regina Dourado voltou à telinha e ao cinema; a atriz recebeu o prêmio de Melhor Coadjuvante pelo belo trabalho em Espelho d`água – uma viagem no rio são francisco (2004), de Marcus Vinícius César. Infelizmente, o câncer voltou e ceifou a vida da atriz, precocemente, aos 59 anos.


Filmografia

Amante latino, 1979, Pedro Carlos Róvai – participação como dançarina
O encalhe – sete dias de agonia, 1982, Denoy de Oliveira – participação como cantora na trilha sonora
O baiano fantasma, 1984, Denoy de Oliveira
Tigipió – uma questão de amor e honra, 1986, Pedro Jorge de Castro
Corpo em delito, 1990, Nuno César de Abreu
Corisco & dada, 1996, Rosenberg Cariry
No coração dos deuses, 1999, Geraldo Moraes
Espelho d`água – uma viagem no rio são francisco, 2004, Marcus Vinícius César

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.