Ano 15

Renata Sorrah

21 de fevereiro de 1947 - Rio de Janeiro - RJ

Cena de Nina, 2004, Heitor Dhalia
Cena de Nina, 2004, Heitor Dhalia
Atriz essencialmente de teatro e de televisão, Renata Sorrah fez até agora poucos filmes, mas entrou para a história do cinema brasileiro ao participar do marco do Cinema Marginal, Matou a família e foi ao cinema, de Júlio Bressane.

Renata Sorrah começou sua carreira fazendo teatro amador, ainda adolescente. Desde então, esse veículo passa a ser o preferido da atriz, onde encena espetáculos importantes ao longo de sua trajetória. No final dos anos 1960, a atriz estreia no cinema e na televisão e passa então a privilegiar seus trabalhos entre o palco e a telinha - na televisão tem momentos antológicos como Heleninha Roitman em Vale tudo (1988), e como Nazaré Tedesco em Senhora do destino (2004). No cinema, Renata Sorrah tem seu primeiro grande momento em Matou a família e foi ao cinema - sua cena de amor e de morte com a atriz Márcia Rodrigues, ao som de Roberto Carlos, é um dos momentos inesquecíveis do cinema nacional. A atriz, que tem poucos trabalhos nas telas, cai nas graças do genial cineasta Júlio Bressane, e é escalada por ele para mais dois filmes: Cuidado madame e O mandarim.

Em 1985, Renata Sorrah volta a ter um grande papel ao interpretar uma repórter em Avaeté – semente da vingança, de Zelito Viana. E para fechar sua trilogia de papéis importantes no cinema, em 2002 dá vida à uma decadente cantora de boate no excelente Madame satã, de Karim Ainouz. Pequenas mas expressivas participações em A dona da história e em Nina são outros bons momentos.


Filmografia

Matou a família e foi ao cinema, 1969, Júlio Bressane
A vida provisória, 1969, Maurício Gomes Leite
Cuidado madame, 1970, Júlio Bressane
Lua de mel e amendoim, 1971, de Fernando do Barros e Pedro Carlos Rovai
Avaeté – semente da vingança, 1985, Zelito Viana
O mandarim, 1995, Julio Bressane
Madame satã, 2002, Karim Ainouz
A dona da história, 2004, Daniel Filho
Nina, 2004, Heitor Dhalia
Árido movie, 2005, Lírio Ferreira

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.