Ano 15

Rita Lee

31 de dezembro de 1947 - São Paulo - SP

Cena de Dias melhores virão, 1989, Carlos Diegues
Cena de Dias melhores virão, 1989, Carlos Diegues
Nome de ponta do rock brasileiro, como compositora e cantora, Rita Lee é também atriz esporádica com algumas passagens pelo cinema.

Filha de pai americano, Rita Lee surgiu para o Brasil no Festival de música da Record, em 1967, em “Os Mutantes” – ao lado de Arnaldo Baptista e Sérgio Dias – acompanhando Gilberto Gil na música “Domingo no Parque”. Com “Os Mutantes” faz sucesso no Brasil, entra para a galeria de grupos de rock cultuados no mundo inteiro, e participa do Tropicalismo. Em 1970, lança o primeiro disco solo “Build Up”, e em 1973, com “Fruto Proibido”, se lança em carreira solo de sucesso – em 1976, casa-se com Roberto de Carvalho, marido e parceiro musical até os dias de hoje e de sucessos como “Baila Comigo” e Lança Perfume”. Ainda na época de “Os Mutantes” participa de alguns filmes como As amorosas (1968), de Walter Hugo Khouri, e Os paqueras (1969), de Reginaldo Faria. Mas a estreia como atriz se dá nos anos 1980 como umas das inúmeras personagens de Fogo e paixão (1988), de Marcio Kogan e Isay Weinfeld; e, sobretudo, como a Mary Shadow de Dias melhores virão (1989), de Carlos Diegues. Na televisão, Rita Lee participou de vários programas – como Saia justa e Madame lee.

Em 1992, Rita Lee encarna Raul Seixas no já clássico curta-metragem Tanta estrela por aí, de Tadeu Knudsen. Depois de participar de Durval discos (2002), de Anna Muylaert, arrasa fazendo a voz de Rebordosa, a famosa personagem de quadrinhos criada por Angeli, em Wood & stock – sexo, orégano e rock´n roll (2006), de Otto Guerra – prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante no CinePE.


Filmografia

As amorosas, 1968, Walter Hugo Khouri
Os paqueras, 1969, Reginaldo Farias
Fogo e paixão, 1988, Marcio Kogan e Isay Weinfeld
Dias melhores virão, 1989, Carlos Diegues
Tanta estrela por aí, 1992, curta, Tadeu Knudsen
Durval discos, 2002, Anna Muylaert
Wood & stock – sexo, orégano e rock´n roll, 2006, Otto Guerra

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.