Ano 15

Sílvia Lourenço

*São Paulo - SP

Cena de Contra todos, 2003, Roberto Moreira
Cena de Contra todos, 2003, Roberto Moreira
Sílvia Lourenço é uma grande revelação do Cinema da Retomada. A atriz está presente em alguns longas premiados, dirigidos por cineastas estreantes em longa-metragem.

Sílvia Lourenço começou a carreira artística no teatro. Depois de passar pelo Teatro Escola Célia Helena, integra o conceituado CPT de Antunes Filhos, onde fica de 1997 até 2001, e atua em espetáculos importantes como Pret-a-porter. A estreia no cinema se dá em 2001 no premiado Bicho de sete cabeças, que também marca a estreia da cineasta Laís Bodanszky em filmes de longa-metragem. Essa característica, de certa forma, vem marcando a trajetória de Silvia Lourenço, pois seu filme seguinte, Contra todos, também marca a estreia do cineasta Roberto Moreira no formato. Em Contra todos ela é Soninha, grande personagem e grande interpretação da atriz, que lhe rendeu alguns prêmios: Melhor Atriz no Festival do Rio; Melhor Atriz no Festival de Pará; e Melhor Atriz no Festival de Trieste.

Em 2006, Silvia Lourenço tem outra interpretação marcante como uma viciada em drogas no delicioso O cheiro do ralo, segundo trabalho de direção em longas de Heitor Dhalia. Em 2007, faz participação em mais dois filmes de estreantes no formato: Não por acaso, de Philippe Barcinski; e Querô, de Carlos Cortez. Quanto dura o amor? (2009) marca novo encontro com o cineasta Roberto Moreira, em filme em que é uma dos protagonistas. Em 2009 atua na TV em episódios do seriado Tudo novo de novo. No formato curta, Silvia Lourenço atuou em Faça sua escolha (2006), e A mais forte (2009), ambos de Paulo Miranda, e em A minha maneira de estar sozinho (2008), de Gustavo Galvão.


Filmografia

Bicho de sete cabeças, 2001, Laís Bodanszky
Contra todos, 2003, Roberto Moreira
O cheiro do ralo, 2006, Heitor Dhalia
Faça sua escolha, 2006, curta, Paulo Miranda
Não por acaso, 2007, Philippe Barcinski
Querô, 2007, Carlos Cortez
A minha maneira de estar sozinho, 2008, curta, Gustavo Galvão
A mais forte, 2009, curta, Paulo Miranda
Quanto dura o amor?, 2009, Roberto Moreira
Fucking different Sao Paolo, episódio 1718, 1972, 2009 e Um olhar,  2010, Joana Galvão
Amor?, 2001, João Jardim
O gorila, 2012, José Eduardo Belmonte

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.