Ano 15

Suzana Faíni

*09 de março de 1933 - *São Paulo - SP

Cena de Um brasileiro chamado rosaflor, 1976, Geraldo Miranda
Cena de Um brasileiro chamado rosaflor, 1976, Geraldo Miranda
Suzana Faíni atuou em Um brasileiro chamado Rosaflor.

Suzana Faíni começou a carreira no teatro e constrói trajetória em espetáculos memoráveis como Hoje é dia de rock, de José Vicente, em 1971(atua também na remontagem nos anos 2000), As lágrimas amargas de Petra von Kant, de Rainer Fassbinder, Calúnia, de Lílian Hellman, e em dois clássicos ao lado de Diogo Vilella – Tio Vânia, de Tchekhov, e Hamlet, de William Shakespeare. Estreia em novelas em Rosa rebelde (1969), de Janete Clair, autora com quem teria um de seus mais impactantes personagens, a Cema da primeira versão de Irmãos Coragem (1970/71). Nessa trama, ela protagonizou, com grande sucesso, um polêmico caso amoroso com o ator Milton Gonçalves – depois, atuou em inúmeras novelas e minisséries. No cinema, a atriz estreia também na década de 1960 em Os paqueras (1969), grande sucesso de público dirigido pelo ator e cineasta Reginaldo Faria.

Suzana Faíni tem uma carreira cinematográfica importante, com muitos filmes realizados, sobretudo, na década de 1970. A atriz foi dirigida por grandes nomes do cinema brasileiro: Miguel Borges, Alberto Salvá, Jece Valadão, Anselmo Duarte, Alex Vianny, Norma Bengell . Um de seus grandes momentos é em A extorsão, de Flávio Tambellini. Suzana Faíni atuou também em dois curtas, Adultério (1988), de Ricardo Pinto e Silva, e Chuvas e trovoadas (1994), de Flávia Alfinito.


Filmografia

Os paqueras, 1969, Reginaldo Faria
O último malandro, 1974, Miguel Borges
Ana, a libertina, 1975, Alberto Salvá
A extorsão, 1975, Flávio Tambellini
Um brasileiro chamado Rosaflor, 1976, Geraldo Miranda
O Ibraim do subúrbio, episódio Roy, o gargalhador, 1976, Astolfo Araújo
Os amores da pantera, 1977, Jece Valadão
O crime do Zé Bigorna, 1977, Anselmo Duarte
A noiva da cidade, 1978, Alex Viany
Eternamente Pagu, 1987, Norma Bengell
Adultério, 1988, curta, Ricardo Pinto e Silva
Chuvas e trovoadas, 1994, curta, Flávia Alfinito
O amor está no ar, 1997, Amylton de Almeida
Coisa de mulher, 2005, Eliana Fonseca

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.