Ano 15

Carla Camurati

*14 de outubro de 1960 - Rio de Janeiro - RJ


Durante toda sua trajetória, o cinema nacional registra casos de atrizes que acabaram atrás das câmeras, tornando-se cineastas – Carmen Santos, Gilda de Abreu, Norma Bengell e Ana Maria Magalhães são alguns exemplos. E nessa galeria está reservado, sem dúvida nenhuma, um lugar todo especial para Carla Camurati.

Nascida em 14 de outubro de 1960, no Rio de Janeiro, Carla Camurati inicia sua carreira artística no início da década de 80, com trabalhos no teatro, na televisão e no cinema. Mesmo atuando em novelas, inclusive como protagonista - Livre pra voar (1984) -, a atriz sempre marcou presença nas telas, onde estreia já levando para casa um prêmio: o de Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Gramado, pela atuação no surpreendente O olho mágico do amor

Filme de estreia dos parceiros José Antonio Garcia e Ícaro Martins, a ação de O olho mágico do amor está situada na Boca do Lixo – famosa rua do Triunfo em São Paulo, onde se agregavam produtores, distribuidores e exibidores, marcada pelo universo do cinema popular e das pornochanchadas. 

Carla Camurati torna-se então musa da dupla, com quem realiza uma trilogia composta ainda pelos filmes Onda nova e Estrela nua. Na década de 90, participa também de O corpo, agora dirigida só por José Antonio Garcia.

Como atriz, Carla Camurati tem bons momentos no cinema brasileiro, como no curta A mulher do atirador de facas, no urbano paulista Cidade oculta, em Eternamente pagu, e em Lamarca

No entanto, seu maior sucesso se dá ao dirigir seu primeiro longa, Carlota joaquina, pryncesa do Brasil, em 1995. O filme leva mais de um milhão de espectadores às salas e torna-se símbolo da retomada do cinema brasileiro. 

 A atriz, que já vinha da direção de dois curtas, A mulher fatal encontra o homem ideal eBastidores, parte então, depois de Carlota, para a direção de mais dois filmes: La serva padrona Copacabana, afastando-se da carreira de atriz.

Carla Camurati é uma das sócias da Copacabana Filmes e Produções. Além da produção dos filmes da cineasta, a Copacabana distribuiu títulos como Bellini e a esfinge, de Roberto Santucci, e Janela da alma, de Water Carvalho e João Jardim. 

Um das produções da Copacabana é Espelho d’ água – uma viagem pelo rio são francisco, de Marcus Vinícius Cezar. Outra é Amor?, de João Jardim.

Em 2006, Carla Camurati dirigie mais um longa, Irma vap - o retorno, sobre o sucesso histórico dos palcos O mistério de irma vap, peça protagonizada por Marco Nanini e Ney Latorraca, e dirigida por Marília Pêra.


Filmografia
 
O olho mágico do amor, 1981, José Antônio Garcia e Ícaro Martins - atriz
Onda nova, 1983, José Antônio Garcia e Ícaro Martins - atriz
A estrela nua, 1984, José Antônio Garcia e Ícaro Martins - atriz
A mulher do atirador de facas, 1984, curta, Nilson Villas-Boas - atriz;
Os bons tempos voltaram: vamos gozar outra vez, espisódio Sábado quente, 1985, Ivan Cardoso - atriz
Cidade oculta, 1986, Chico Botelho - atriz
Eternamente pagu, 1987, Norma Bengell - atriz
A mulher fatal encontra o homem ideal, 1987, curta, Carla Camurati - roteiro, direção e atriz
Bastidores, 1990, curta, Carla Camurati - roteiro e direção
O corpo, 1991, José Antônio Garcia – atriz e roteirista (co-roteiro J.A.Garcia)
Ele me bebeu, 1991, roteirista, José Antonio Garcia (co-roteiro J.A.Garcia)
Lamarca, 1994, Sérgio Rezende - atriz
Carlota joaquina, pryncesa do Brasil, 1995, Carla Camurati - roteiro (co-roteiro Melanie Dimantas) e direção
La serva padrona, 1998, Carla Camurati – direção e roteiro
Copacabana, 2001, Carla Camurati – roteiro e direção
O ovo, 2003, curta, Nicole Algranti - atriz
Espelho d`água - uma viagem pelo rio são francisco, 2004, Marcus Vinícius Cézar - produtora
Irma vap - o retorno, 2006, Carla Camurati - produção e direção
Amor, 2011, João Jardim - produção

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.
Sala 
 Carmen Santos
Pioneira no cinema: atriz, cineasta, produtora, roteirista e dona de estúdio.