Ano 15

Erika Bauer

Belo Horizonte - MG


Érika Bauer nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Nome de destaque em vídeos e curtas, Érika Bauer estreou como diretor de longas com o filme Dom hélder câmara – o santo rebelde, em 2006.

O primeiro contato com o cinema se deu como continuísta em Noites do sertão, de Carlos Alberto Prates Correia, em 1984.

Filha de mãe alemã, em 1987 ganha bolsa de cinema para estudar em Munique, onde dirigiu alguns trabalhos.

De volta ao Brasil, realiza vários documentários e vídeos na produtora Intervalo, em Belo Horizonte (MG).

Entre os vídeos e curtas que dirigiu durante sua trajetória estão: Com a liberdade na terra (1987); Miss amnésia (1989); Julchen (1990); Bela estranha (1993); Maxacali, o povo do canto (1994); Glauber rocha, quando o cinema virou samba (1995); Guignard, o observador (1995); Salão do encontro (1996); A última diva (1996), e Bom dia, senhoras (1998).

Em 2006, Érika Bauer estreia em longas com o documentário Dom hélder câmara – o santo rebelde, em que refaz a trajetória do religioso que marcou para sempre a história do Brasil.

Dom hélder câmara – o santo rebelde recebeu vários prêmios no Brasil: 
- Prêmio Margarida de Prata de Melhor Documentário - CNBB
- Melhor Roteiro e Melhor Edição no Cine Ceará;
- Melhor Filme no Festival de Varginha;
- Melhor Pesquisa no RECINE – Festival Internacional de Cinema de Arquivo do Rio de Janeiro.

Seu  longa seguinte é E o tempo se fez verbo (2011), sobre o religioso Dom Pedro Casaldaglia.

Érika Bauer é professora de cinema em Brasília. 


Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Ana Carolina
Cineasta de assinatura personalíssima e de filmografia inquietante.