Ano 15

Nydia de Paula

*28 de agosto de 1949 - Muriaé - RJ

Cena de O sexualista, 1975, Egydio Eccio
Cena de O sexualista, 1975, Egydio Eccio
A carioca Nydia de Paula é uma das musas amadas do cinema popular, tanto em produções no Rio de Janeiro como também na Boca do Lixo, em São Paulo.

Nydia de Paula começou a carreira como manequim, quando é descoberta nas praias cariocas. Vence o concurso A Garota da Capa, da Revista Cruzeiro, no Programa Flávio Cavalcanti, e faz muito sucesso na capa da revista Fatos e Fotos - como também, posteriormente, nos calendários gigantes da Pirelli. A estreia no cinema foi em Missão: matar, em 1972, produção carioca dirigida por Alberto Pieralisi. E é no Rio de Janeiro que Nydia de Paula vai rodar seus primeiros filmes: Tormento: a sombra de um sorriso (1972), de Ozen Sermet, e Um virgem na praça (1973), de Roberto Machado. Ainda no Rio de Janeiro tem ótimo momento em As moças daquela hora (1973), dirigido por Paulo Porto. Já sua estreia na Boca do Lixo, em São Paulo, se dá em Como Evitar o desquite (1973), dirigido por Konstantin Tkaczenko, em que marca presença como a chefe da Olho por Olho, uma agência de investigações sobre adultérios.

Nydia de Paula passa então a circular entre a produção carioca e a paulista. No Rio de Janeiro atua nos filmes Os mansos (1973), em episódio de Braz Chediak; Um varão Entre as Mulheres (1974), de Victor di Mello; no ótimo Ainda agarro esta vizinha (1974), de Pedro Carlos Rovai; Costinha e o King Mong (1977), de Alcino Diniz; e O Homem de seis milhões de cruzeiros contra as panteras (1975/78), de Luís Antônio Piá. Já em São Paulo, atua em Trote dos sádicos (1974), de Aldir Mendes, como integrante de uma turma de veteranos que inferniza a vida dos calouros. Atua também em O sexualista (1975), de Egydio Éccio, cineasta que lhe reserva um de seus melhores papéis no filme O leito da mulher amada (1975). Outro destaque é no episódio Uma grande vocação, de Sílvio de Abreu, do longa Cada um dá o que tem (1975). Destaca-se também como uma índia em O caçador de esmeraldas, de Carlos Coimbra, e em pequena, mas marcante participação em Nos tempos da vaselina, de José Miziara. 

Filmografia

Missão: matar, 1972, Alberto Pieralisi
Tormento: a sombra de um sorriso, 1972, de Ozen Sermet
Um virgem na praça, 1973, de Roberto Machado
As moças daquela hora, 1973, de Paulo Porto
Como evitar o desquite, 1973, de Konstantin Tkaczenko
Os mansos, 1973, em episódio de Braz Chediak
Um varão entre as mulheres, 1974, de Victor di Mello
Ainda agarro esta vizinha, 1974, de Pedro Carlos Róvai
Trote de sádicos, 1974, de Aldir Mendes
O supermanso, 1974, de Ary Fernandes
O sexualista, 1975, de Egydio Eccio
O leito da mulher amada, 1975, de Egydio Eccio
Cada um dá o que tem, 1975, em episódio de Sílvio de Abreu
Costinha e o King Mong, 1977, de Alcino Diniz
O homem de seis milhões de cruzeiros contra as panteras, 1975/78, de Luís Antônio Piá
O caçador de esmeraldas, 1979, de Carlos Coimbra
Nos tempos da vaselina, 1979, de José Miziara


::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.