Ano 15

Maria Manoella

*08 de junho de 1978 - *Rio de Janeiro - RJ

Cena de Nossa vida não cabe num opala, 2008, Reinaldo Pinheiro
Cena de Nossa vida não cabe num opala, 2008, Reinaldo Pinheiro

A cada década, o cinema brasileiro revela novos e inúmeros talentos. Nos anos 2000, um desses nomes de destaque é o da bela Maria Manoella.


Maria Manoella nasceu no Rio Janeiro, mas radicou-se em São Paulo com a família ainda na primeira infância. O início da carreira artística se deu no teatro, espaço de atuação que jamais abandonará – Cinema Éden, com Cleyde Yáconis, Ricardo III, dirigido por Jô Soares, e Cruel, ao lado de Reinaldo Gianecchini e Erik Marmo são alguns dos seus trabalhos. A atriz tem discretas, mas marcantes atuações na televisão, sobretudo em seriados e minisséries – Filhos do carnaval (2006) e Mandrake (2007), ambos na HBO; e JK (2006), na Globo. A estreia no cinema se dá no filme Lara (2002), dirigido pela atriz e cineasta Ana Maria Magalhães, sobre a vida da atriz Odete Lara, em que interpreta uma das fases da diva do cinema.  Se o palco tem lugar de honra na trajetória da atriz, no cinema ela mostra, a cada trabalho, que veio mesmo para ficar, atuando em filmes de cineastas importantes, como Beto Brant, Flávio Tambellini, Roberto Moreira, Cláudio Torres, Selton Mello e Carlos Gerbase.


Ótima atriz e já com uma assinatura cinematográfica, Marina Manoella sempre se destaca nos filmes em que atua. É assim como a Magali em Nossa vida não cabe num opala (2008), de Reinaldo Pinheiro, em que integra uma família disfuncional. É assim como a Vitória na comédia A mulher invisível (2009), de Cláudio Torres, em que disputa o amor do personagem de Selton Mello com a tal concorrente invisível interpretada por Luana Piovani. E é assim também como a Cris de Malu de bicicleta (2010), de Flávio Tambellini.   


Filmografia


Lara, 2002, Ana Maria Magalhães

Crime delicado, 2005, Beto Brant

Nossa vida não cabe num Opala, 2008, Reinaldo Pinheiro

A mulher invisível, 2009, Cláudio Torres

Quanto dura o amor?, 2009, Roberto Moreira

Malu de bicicleta, 2010, Flávio Tambellini

O palhaço, 2011, Selton Mello

Menos que nada, 2012, Carlos Gerbase

Carisma imbecil, 2012, Sérgio Bianchi

O gorila, 2012, José Eduardo Belmonte

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.