Ano 15

Vanessa Goulart

*04 de novembro de 1975 - São Paulo - SP

Cena de Dois córregos, 1999, Carlos Reichenbach (ao centro)
Cena de Dois córregos, 1999, Carlos Reichenbach (ao centro)
Integrante da família de artistas formada por Nicette Bruno e Paulo Goulart, Vanessa Goulart começou a carreira artística na infância.

Vanessa Goulart estreou como atriz no teatro ainda criança em A cegonha boa de bico, de Marilu Alvarez, em 1985, peça pela qual ganhou o prêmio APETESP como Atriz Revelação.  Filha da atriz Bárbara Bruno, formou-se na CAL – Casa de Artes Laranjeiras. Namoro, de Ilder Miranda Costa, e Sábado, domingo e segunda, de Eduardo De Filippo, são alguns dos espetáculos em que atuou. Depois do teatro estreia no cinema em Olhos de vampa, dirigido por Walter Rogério em 1996, mas lançado nos cinemas anos depois. Na trama ela é uma das vítimas de um estranho serial killer que abandona as mulheres mortas amarradas, sem uma gota de sangue, com uma mordida na nádega e um pêssego na boca. Na televisão, estreia depois em Cidadão brasileiro (2006), novela de Lauro César Muniz, exibida na Record – Maria Esperança (2007), no SBT,  Ti ti ti (2010) e Dercy de verdade (2012), na Globo,  são outros trabalhos na telinha. Já no cinema, é o encontro com o saudoso cineasta Carlos Reichenbach que vai lhe render dois personagens marcantes em belos filmes do diretor. O primeiro é Dois córregos – verdades submersas no tempo (1999), em que ela é Ana Paula, na sua fase adolescente, a sobrinha fascinada pelo tio, um refugiado político e misterioso interpretado por Carlos Alberto Ricelli.

Em Garotas do abc (2003), Vanessa Goulart volta a ser dirigida por Carlos Reinchebach. No filme ela é Marcinha, uma das operárias da trama em que o cineasta mira sua lente generosamente para o universo dessas trabalhadoras da periferia. Em 2005, a atriz volta ao cinema em Coisa de mulher (2005), comédia sobre o universo feminino dirigida pela atriz e cineasta Eliana Fonseca.


Filmografia

Olhos de vampa, 1996, Walter Rogério
Dois córregos – verdades submersas no tempo, 1999, Carlos Reichenbach
Garotas do abc, 2003, Carlos Reichenbach
Coisa de mulher, 2005, Eliana Fonseca

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.