Ano 15

Polly de Vienna

*Viena - Áustria

Revista Selecta - Quase Catálogo – Estrelas do Cinema Mudo Brasil 1908 – 1930
Revista Selecta - Quase Catálogo – Estrelas do Cinema Mudo Brasil 1908 – 1930
O cinema mudo no Brasil é marcado por várias musas, muitas nascidas aqui e outras vindas de outros países, como a austríaca Polly de Vienna.

Polly de Vienna, segundo a publicação Quase Catálogo – Estrelas do Cinema Mudo Brasil 1908 – 1930, organizado por Heloísa Buarque de Hollanda, começou a carreira no cinema ainda criança em sua terra natal, onde também frequentou escola de arte dramática. Com a eclosão da Primeira Guerra Mundial, vem com sua família para o Brasil. Paulo Benedetti, pioneiro cineasta produtor e técnico italiano radicado no Brasil em 1897, é quem vai ingressar a atriz no cinema brasileiro. Produtor e diretor de fotografia de A esposa do solteiro, dirigido em 1924/25 por Carlo Campogalliani, também italiano, Benedetti convida Polly para o elenco do filme. No longa, da Benedetti Film, com locações em Buenos Aires, Argentina, e no Rio de Janeiro, a protagonista é Letizia Quaranta, esposa do diretor, cabendo à Polly o papel de uma melindrosa em seu primeiro filme brasileiro. Sua atuação é elogiada nas publicações da época, como as revistas Selecta e Cinearte.

Outra citação de atuação em filmes de Polly de Vienna é o clássico Barro humano (1929), dirigido por Adhemar Gonzaga e também produzido por Paulo Benedetti. Grande sucesso de público na época e antes de Gonzaga fundar a Cinédia, estúdio cinematográfico fundado em 15 de março de 1930, no Rio de Janeiro, Barro humano conta a história de amor entre um homem rico e uma jovem pobre e arrimo de família. O elenco reúne muitas das grandes musas do cinema mudo: Gracia Morena, Lelita Rosa, Eva Schnoor, Eva Nil, Gina Cavalieri, Carmen Violeta, Taciana Rey e, claro, Polly de Vienna.


Filmografia

A esposa do solteiro, 1924/25, Carlo Campogalliani
Barro humano, 1929, Adhemar Gonzaga

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.