Ano 15

Sandra Corveloni

*1965 - *Flórida Paulista - SP

Cena de Linha de passe, 2008, Walter Salles
Cena de Linha de passe, 2008, Walter Salles
Sandra Corveloni foi premiada como Melhor Atriz no Festival de Cannes por Linha de passe.

Sandra Corveloni começou a carreira artística no teatro – tem formação pelo TUCA, na PUC. E é nos palcos que vai construir trajetória notável como integrante do Grupo Tapa As viúvas, Contos de sedução e Órfãos de Jânio são alguns dos seus trabalhos. A estreia no cinema se dá em Amor! (1994), curta notável e de grande sucesso dirigido por José Roberto Torero, seguido do curta Flores ímpares (1996), de Sung Sfai. A consagração mesmo vem  com seu primeiro longa, Linha de passe (2008), dirigido por Walter Salles e Daniela Thomas. No filme ela é Cleuza, uma empregada doméstica e mãe que vive com seus quatro filhos na periferia de São Paulo e que luta para manter sua família. Por sua interpretação, ela ganhou o Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes, o que fez os olhos do mundo voltarem-se para ela. A projeção abre-lhe também o caminho para mostrar seu trabalho na televisão, com atuações em produções na Rede Globo  – é Márcia em episódio no seriado Força tarefa (2009); é Neide na minissérie O brado retumbante (2012); e Solange na novela Amor eterno amor (2012).

Sandra Corveloni dá sequência à carreira cinematográfica, em curtas e longas. Atua nos curtas Pimenta (2010), de Eduardo Mattos, em A grande viagem (2011), de Caroline Okoshi Fioratti, e em O afinador (2012), de Fernando Camargo e Matheus Parizi. Atua também nos longas Luz nas trevas – a volta do bandido da luz vermelha (2010), continuação do clássico de Rogério Sganzerla, dirigido por Helena Ignez e Ícaro Martins; em Onde está a felicidade? (2011), de Carlos Alberto Ricelli; e em O filme dos espíritos (2011), de Michel Dubret e André Marouço. Sandra Corveloni é Carminha em Somos tão jovens (2013), filme sobre o ídolo Renato Russo, da banda Legião Urbana, dirigido por Antonio Carlos da Fontoura, e atua em Acorda Brasil, novo filme de Sérgio Machado.


Filmografia

Amor!, 1994, curta, José Roberto Torero
Flores Ímpares, 1996, curta, Sung Sfai
Linha de passe, 2008, Walter Salles e Daniela Thomas
Pimenta, 2010, curta, Eduardo Mattos
Luz nas trevas – a volta do bandido da luz vermelha, 2010, Helena Ignez e Ícaro Martins
A grande viagem, 2011, curta, Caroline Okoshi Fioratti
Onde está a felicidade?, 2011, Carlos Alberto Ricelli
O filme dos espíritos, 2011, Michel Dubret e André Marouço
O afinador, 2012, curta, Fernando Camargo e Matheus Parizi
Somos tão jovens, 2013, Antonio Carlos da Fontoura
Acorda Brasil, 2013, Sérgio Machado

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.