Ano 15

Georgette Ferret

*23 de julho de 1908 - *Paris - França

Capa da Revista Selecta
Capa da Revista Selecta
Georgette Ferret é uma das musas do cinema mudo brasileiro.

Georgette Ferret nasceu em Paris, França, e foi adotada pelo cinegrafista paulista Jayme Redondo – segundo informações da publicação Quase Catálogo 3 Estrelas do Cinema Mudo Brasil 1908 -1930, organizado por Heloisa Buarque de Hollanda. Sua estreia como atriz foi no cinema e ainda na adolescência. Em 1925, atua no curta-metragem Passei toda minha vida num sonho. O filme é produzido por seu pai, pelo Cineclube de São Paulo, e foi dirigido por Francesco de Rosa. No elenco, além da atriz, o filme conta ainda com Lúcia Mariano, Luís Alonso, Jayme Redondo, Fifi Cardoso, Plínio Costa e Jorge Roxo. Segundo informações do site da Cinemateca Brasileira, o filme encontra-se desaparecido. O filme seguinte da atriz é o longa-metragem Fogo de palha (1926), dirigido por Canuto Mendes de Almeida.

Georgette Ferret é Helena em Fogo de palha. O filme é sobre um jovem advogado de São Paulo, João Brito (Diogenes de Nioac), que desiste da profissão e vai tentar a sorte no interior. Lá se envolve com Eulália (Rosa de Maio), sem que ela saiba que ele está apaixonado por Helena. Instaura-se aí um triângulo amoroso com consequências inesperadas para o aventureiro. O filme tem ainda no elenco Vicente Bifano, Joaquim Garnier e Múcio de Sévres. Segundo o Quase Catálogo 3, Georgette Ferret iria protagonizar o filme Barro humano (1929), de Adhemar Gonzaga, mas que por estar doente não pode fazer, conforme uma nota  publicada na época na Revista Cinearte. A protagonista acabou sendo a atriz Gracia Morena.


Filmografia

Passei toda minha via num sonho, 1925, Francesco de Rosa
Fogo de palha, 1926, Canuto Mendes de Almeida

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.