Ano 15

Bia Junqueira

*1959 - *Rio de Janeiro - RJ

Crédito: Ana Paula Migliari
Crédito: Ana Paula Migliari
A cenógrafa e diretora de arte Bia Junqueira nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 1959.

Bia Junqueira é graduada em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, estudando depois na França. Lá viveu durante 10 anos, trabalhando no teatro e no cinema, e também como professora.

Em Paris trabalha com cineastas como Laurent Perrin, Roger Planchon e diretores de teatro como Bob Wilson e Patrice Chéreau.

De volta ao Brasil, Bia Junqueira dá sequência à carreira nos palcos e nas telas.

Auto peças 2 – Peças de encaixar, da Cia dos Atores, Cartas de Maria Julieta e Carlos Drummond de Andrade, de Sura Berditchevisky, Adeus à carne, de Michel Melamed, Modéstia, de Pedro Brício, e Édipo Rei, de Eduardo Wotzik, são alguns de seus trabalhos no teatro.

Ainda nos palcos, é uma dos fundadores do Rio Cena Contemporânea – Festival Internacional de Artes Cênicas.

Sua estreia no cinema brasileiro se dá em Mauá, o imperador e o rei (1998), de Sérgio Rezende, em que assina a cenografia ao lado de José Joaquim Salles, Henrique Mourthé e Tom Pye. 

O filme é sobre Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá, que entre outros feitos constrói a primeira indústria brasileira, funda o Banco do Brasil e monta a primeira estrada de ferro do país.
 
Em curta, divide a direção de arte com Henrique Mourthé em Célia e Rosita (2000), de Gisella de Mello – premiado com a Melhor Direção de Arte no Festival Guarnicê de Cine-Vídeo, em São Luís, Maranhão, em 2001.

Bia Junqueira assina a cenografia de Meu filho teu (2001), coprodução Brasil/Itália dirigida por Walter Lima Jr. e protagonizada pela italiana Ornella Muti e pelo brasileiro Reginaldo Faria.

O roteirista Marcos Bernstein estreia na direção de longas com o belo O outro lado da rua (2003), protagonizado por Fernanda Montenegro e Raul Cortez, e Bia assina a direção de arte do filme – os dois voltam a trabalhar juntos em O meu pé de laranja lima (2013).

Também em 2003, Bia Junqueira é a diretora de arte de Concerto campestre, produção do sul dirigida por Henrique de Freitas Lima.

Ela assina também a direção de arte de Mais uma vez amor (2005), comédia romântica dirigida por Rosane Svartman e protagonizada por Juliana Paes e Dan Stulbach.

::Voltar
Sala 
 Carmen Santos
Pioneira no cinema: atriz, cineasta, produtora, roteirista e dona de estúdio.