Ano 15

Cláudia Raia

*23 de dezembro de 1966 - *Campinas - SP

Cena de Kuarup, 1989, Ruy Guerra
Cena de Kuarup, 1989, Ruy Guerra
Cláudia Raia estreou no cinema em Kuarup, de Ruy Guerra.

Cláudia Raia tem formação como bailarina e começou a carreira nos palcos em musicais em Chorus line (1984), gênero que jamais abandonará durante sua trajetória, como nos espetáculos Não fuja da Raia, Cabaret e outros. A estreia na televisão acontece no programa Viva o gordo, de Jô Soares, em que atua ao lado dele em quadro em academia de ginástica – universo da atriz, que chegou a ser campeã paulista de ginástica olímpica. A estreia na televisão é em alto estilo como Ninon, em Roque Santeiro (1985/86), de Dias Gomes, em que incendiava a cidade de Asa Branca na boate Sexus, ao lado de Rosaly (Ísis de Oliveira) e Matilde (Yoná Magalhães). Sua personagem a projeta e a partir daí vai atuar em várias novelas, sempre em papéis de destaque ou como protagonista, como a Tancinha de Sassaricando (1987/88), em que inicia parceria contínua com o novelista Sílvio de Abreu, a Mina de O beijo do vampiro (2002/2003), a Donatella de A favorita (2009/2009), a Jaqueline de Ti ti ti (2010/2011) e a Lívia de Salve Jorge (2012). Outros ótimos momentos na TV ocorrem no programa de humor TV Pirata (1988), e na minissérie Engraçadinha – seus amores e seus pecados (1995). A atriz estreia no cinema em Kuarup (1989), uma adaptação do romance de Antônio Callado dirigida por Ruy Guerra. O cineasta valoriza a presença exuberante da atriz, que interpreta a personagem Sônia.

Cláudia Raia dá sequência à carreira cinematográfica e é a protagonista feminina de Boca de ouro (1999), dirigido por Walter Avancini, como Guigui, amante do bandido (Tarcísio Meira) e que conta  a história do contraventor à imprensa. A trama é de Nelson Rodrigues e já havia sido levada ao cinema duas vezes, a mais famosa por Nelson Pereira dos Santos, com Odete Lara vivendo a personagem Guigui. No filme seguinte, a atriz é uma das protagonistas de Matou a família e foi ao cinema (1991), remake de Neville D´Almeida de filme homônimo de Júlio Bressane realizado em 1969. Depois de muito tempo longe do cinema, Cláudia Raia retorna em Xuxa abracadabra (2003), de Moacyr Góes, e em Os normais 2 – a noite mais maluca de todas (2009), de José Alvarenga Jr.


Filmografia

Kuarup, 1989, Ruy Guerra
Boca de ouro, 1999, Walter Avancini
Matou a família e foi ao cinema, 1991, Neville D´Almeida
Xuxa abracadabra, 2003, Moacyr Góes
Os normais 2 – a noite mais maluca de todas, 2009, José Alvarenga Jr.
Velhos marinheiros ou o capitão de longo curso, 2013, Marcos Jorge

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.