Ano 15

Lisa Negri

*11 de julho de 1941, +19 de dezembro de 2014 - São Paulo - SP

Cena de Noite vazia, 1964, Walter Hugo Khouri
Cena de Noite vazia, 1964, Walter Hugo Khouri
Lisa Negri estreou no cinema em Noite vazia.

Lisa Negri começou sua carreira como manequim – participou de desfiles de Denner e também em programas femininos na televisão. Descoberta por Cassiano Gabus Mendes, tornou-se atriz da TV Tupi na década de 1960. Depois de atuação no TV de Comédia e TV de Vanguarda, a primeira novela é Moulin Rouge – a vida de Toulouse-Lautrec (1963), seguido de O segredo de Laura (1964), em carreira televisiva que vai até os anos 1990, com passagens também pela Globo e pelo SBT. Atua ainda na primeira novela interativa feita para a internet: Umas e outras (2009), de Fernando Barbieri. No teatro, funda a Companhia Teatral Lisa Negri e atua em peças como Um edifício chamado 200, e Marido, matriz e filial. A estreia no cinema ocorre em grande estilo: atua em Noite vazia, clássico de Walter Hugo Khouri, em 1964. Seu segundo filme é Quatro brasileiros em Paris, em 1965,dirigido por Geraldo Vietri, novelista e diretor com quem fez inúmeros trabalhos na TV.

Em 1967, Lisa Negri é dirigida por Ody Fraga em Vidas nuas, e atua em filmes de outros cineastas ligados à Boca do Lixo: José Mojica Marins – A virgem e o machão; Jairo Carlos e Egidio Éccio – Pintando o sexo. Atua também em filme de David Cardoso, 19 mulheres e um homem, em que interpreta a esposa de um caseiro de uma fazenda onde se desenrola a trama - o filme reuniu grandes musas da Boca, como Helena Ramos, Aldine Müller, Patrícia Scalvi e Zélia Diniz. Por fim, atuou em Os três boiadeiros (1979), de Waldir Kopesky.


Filmografia

Noite vazia, 1964, Walter Hugo Khouri
Quatro brasileiros em Paris, 1965, Geraldo Vietri
Vidas nuas, 1967, Ody Fraga
A virgem e o machão, 1974, José Mojica Marins
Pintando o sexo, 1977, Jairo Carlos e Egídio Éccio
19 mulheres e um homem, 1977, David Cardoso
Os três boiadeiros, 1979, Waldir Kopesky

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.