Ano 15

Cristina Camargo

*1967 - *São Paulo - SP

Crédito: Carlos Mancini - Fonte Quem é Quem - Filme B
Crédito: Carlos Mancini - Fonte Quem é Quem - Filme B
A figurinista Cristina Camargo graduou-se em Comunicação Social pela FAAP em 1990.

Trabalhou como produtora de moda e figurinista de teatro e de publicidade.

No início da trajetória no cinema, faz ótima parceria com os cineastas Daniela Thomas e Walter Salles.

Terra estrangeira (1995), o belo e premiado filme dirigido por Daniela e Walter, trata da crise econômica e de identidade brasileira na época do governo Collor e da debandada de brasileiros para outros países, com a direção de arte de Thomas e o figurino de Cristina Camargo.

A partir daí, trabalha com os cineastas mais duas vezes.

Ela assina com Verônica Julian o figurino de O primeiro dia, de Daniela e Walter, filme sobre o encontro entre uma mulher (Fernanda Torres) abandonada pelo namorado no dia 31 de dezembro de 1999, que encontra um fugitivo (Luiz Carlos Vasconcelos) da prisão. Originado de um projeto que reunia dez cineastas internacionais para contarem histórias que se passavam na entrada do ano 2000, o filme teve sobrevida e foi lançado nos cinemas como longa independente.

Central do Brasil (1998) é o grande sucesso internacional de Walter Salles, premiado em vários festivais como Berlim e Globo de Ouro, além de ser indicado ao Oscar. O filme mostra o encontro entre uma trapaceira (Fernanda Montenegro) e um garoto (Vinícius Oliveira), e como essa união vai mudar a vida dos dois, além de mirar sua lente para o Brasil profundo. Cristina Camargo assina mais uma vez o figurino.

A figurinista vai marcar presença em outros filmes de cineastas que lançaram seus primeiros longas no Cinema da Retomada.

Com Beto Brant assina o figurino de Ação entre amigos (1998), filme sobre o acerto de contas entre quatro amigos que foram torturados durante a ditadura militar com o delegado da prisão onde vivenciaram os horrores.

Com Fernando Meirelles e Nando Olival, faz o figurino de Domésticas – o filme (2001), sobre as atrapalhadas e as agruras de um grupo de empregadas, em trama que vai do divertido ao drama.

Com Eliane Caffé trabalha no ótimo Narradores de Javé (2002), um dos melhores filmes da década, protagonizado por José Dumont. Nesse filme a figurinista volta a trabalhar com a diretora de arte Carla Caffé, com quem havia trabalhado em O primeiro dia e em Central do Brasil.

Já com Cao Hamburger faz o figurino para o belo O ano em que meus pais saíram de férias (2006), filme sobre as descobertas de um garoto em época dos horrores da ditadura militar e da alegria da Copa do Mundo de 1970.

Outros cineastas da nova geração com o qual trabalha no figurino são Sérgio Machado e Carlos Cortez. Com Machado, trabalha no impactante Cidade baixa (2005), assinando o figurino com André Simonetti, filme que projetou os talentos dos protagonistas Lázaro Ramos, Wagner Moura e Alice Braga. Já com Carlos Cortez assina o figurino de Querô (2006), ótima adaptação de livro de Plínio Marcos.

Cristina Camargo tem trabalhos também com cineastas veteranos. É a figurinista de Carandiru (2003), a superprodução dirigida por Hector Babenco, adaptada do livro de Dráuzio Varela, Estação Carandiru.

Já com Fábio Barreto trabalha ainda numa superprodução, o filme Lula, o filho do Brasil, sobre a trajetória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, desde a infância, passando pela fase de metalúrgico, até a eleição.

Cristina Camargo trabalha também na produção portuguesa Dot.com (2007), de Luís Galvão Teles; no curta Blackout (2008), de Daniel Rezende; e na coprodução Brasil/China/Japão Plastic City (2008), de Nelson Yu Lic-way.

::Voltar
Sala 
 Carmen Santos
Pioneira no cinema: atriz, cineasta, produtora, roteirista e dona de estúdio.